Trabalhando nas raízes.

“Às vezes perguntam-me; porque invisto tanto tempo e dinheiro falando de amabilidade para com os animais quando existe tanta crueldade entre os homens? Ao que respondo: Estou a trabalhar nas raízes!” George T. Angell

Eu gosto de cachorros. Esse é um conceito bem simples, mas que no meu caso não chega a descrever a realidade. Eu tenho 3 cadelas, Dolly, Pretinha e Nascha. Duas delas foram achadas na rua, uma delas dorme comigo desde filhote, e todas são tratadas como crianças e tem uma vida muito confortável. Do lado de fora do portão, tenho mais quatro, Guri, Preta, Pequeno e Amigo, que não são meus porque não tenho espaço para eles, mas que me adotaram como dona e eu adotei eles. Eles conhecem o barulho do meu carro, e me esperam pontualmente na hora que eu chego em caso para receberem o almoço e a janta. Eles não tem a mesma vida confortável que as minhas, mas são bem cuidados, mais bem cuidados do que se estivessem em um depósito de cachorros como é o Canil Municipal de Novo Hamburgo.
E ninguém parece entender porque eu cuido deles, afinal eles não são meus. Os vizinhos fazem cara feia, mas não entendo porque, se os cachorros não incomodam ninguém! Tem sempre um idiota para perguntar: “porque tu gasta dinheiro com cachorro, porque não ajuda um orfanato ou adota uma criança?” Minha resposta preferida nessas horas é: “Se você não adota cachorros…, por acaso você ajuda orfanatos ou adotou uma criança?” E a resposta quase sempre é óbvia: NÃO! Eu faço o pouco que eu posso por algo pelo que me importo, e o simples fato de eu me importar com algo além de mim mesma já deveria contar em alguma coisa né? Quantas pessoas não fazem nada, não se importam com nada? Um dia eu vou adotar uma criança… mas no momento as minhas crianças são meus amigos de quatro patas.
Deve ser tão fácil não se importar… Ver um cachorro atropelado na estrada e não sentir nada, ver um filhote perdido na rua e simplesmente virar a cara… Gostaria de poder invejar as pessoas que podem fazer isso, mas não posso. Não faz parte de mim. Não consigo me imaginar vivendo sem me importar com outras vidas além da minha própria, vidas que mesmo que não sejam humanas, tem tanto valor quanto.


One Comment on “Trabalhando nas raízes.”

  1. Talitha disse:

    Incrível seu texto, adorei.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s