“I have loved none but you…”

Minha parte favorita de Persuasão, que me arrepia cada vez que eu leio… a carta do Capitão Wentworth para Anne Elliot no final do livro…. Como alguma coisa sempre se perde na tradução… segue a versão original e a traduzida.

“I can listen no longer in silence. I must speak to you by such means as are within my reach. You pierce my soul. I am half agony, half hope. Tell me not that I am too late, that such precious feelings are gone for ever. I offer myself to you again with a heart even more your own than when you almost broke it, eight years and a half ago. Dare not say that man forgets sooner than woman, that his love has an earlier death. I have loved none but you. Unjust I may have been, weak and resentful I have been, but never inconstant. You alone have brought me to Bath. For you alone, I think and plan. Have you not seen this? Can you fail to have understood my wishes? I had not waited even these ten days, could I have read your feelings, as I think you must have penetrated mine. I can hardly write. I am every instant hearing something which overpowers me. You sink your voice, but I can distinguish the tones of that voice when they would be lost on others. Too good, too excellent creature! You do us justice, indeed. You do believe that there is true attachment and constancy among men. Believe it to be most fervent, most undeviating, in F. W. I must go, uncertain of my fate; but I shall return hither, or follow your party, as soon as possible. A word, a look, will be enough to decide whether I enter your father’s house this evening or never.”

“Já não consigo escutar em silêncio. Tenho de lhe falar pelos meios ao meu alcance. Você transpassa-me a alma. Sinto-me entre a agonia e a esperança. Não me diga que é demasiado tarde, que sentimentos tão preciosos se perderam para sempre. Me ofereço novamente a ti com um coração  ainda mais seu do que quando  você quase o despedaçou há oito anos e meio atrás. Não diga que o homem esquece mais depressa que a mulher, que o amor dele morre mais cedo. Eu não amei ninguém, se não a ti. Posso ter sido injusto, posso ter sido fraco e rancoroso, mas nunca inconstante. Você sozinha me trouxe a Bath.. Somente para você eu penso e faço planos. Não reparou nisso? Não percebeu os meus desejos? Se eu tivesse conseguido ler os seus sentimentos, como creio que deve ter decifrado os meus, não teria esperado estes dez dias. Mal consigo escrever. A todo o momento estou a ouvir uma coisa que me emociona. Anne baixa a voz, mas eu consigo ouvir os tons dessa voz, mesmo quando os outros não conseguem.Criatura demasiada boa, demasiada pura! Faz-nos, de fato, justiça, ao acreditar que os homens são capazes de um verdadeiro afeto e uma verdadeira constância. Creia que esta é fervorosa e firme no F. W. Tenho de ir, inseguro quanto ao meu futuro; mas voltarei, ou seguirei o seu grupo, logo que possível. Uma palavra, um olhar será o suficiente para decidir se irei à casa do seu pai esta noite, ou nunca.”

Pessoalmente eu gosto muito mais da versão de 2007 mesmo não sendo tão fiel ao livro quanto a de 1995. Digamos que o casal da versão de 1995 parece um pouco velho né? Anne Elliot é para ter 27 anos de idade e o Capitão Wentworth uns 32 eu acho. Tá certo que naquela época se envelhecia mais cedo, mas mesmo assim é difícil de acreditar que aqueles atores tivessem essa idade. No livro Jane Austen diz que uma moça aos 27 anos já perdeu o frescor e a beleza da juventude, o que me ofenderia pessoalmente já que estou nos meus 27… Eu digo me ofenderia porque graças a Deus hoje em dia existe creme anti-rugas e filtro solar, o que deve garantir que meu rosto fique lisinho por mais alguns anos. Abaixo a foto dos dois casais para comparação…


Até na voz o Wentworth de 2007 ganha do outro, pena que nessa versão eles resumiram a carta e mudaram a maneira como Anne a recebe. Se tivessem sido mais fiéis nessa parte para mim estaria perfeito. Mas o Ciaran Hinds é lindo perto do ator que foi o Wentworth em 1971… dá uma olhada.

Evoluímos muito!


12 Comentários on ““I have loved none but you…””

  1. anisha disse:

    Realmente evoluimos bastante. Este ultimo eh muito melhor que os outros. e a Anne do filme anterior parece ter mais de 40 anos………kkkkkk

    • samantaf2010 disse:

      A Anne parecia velha, e o Cap. Wentworth além de bem passado dos quarenta parecia meio, digamos… ‘sujinho’… rsrsrsrsrs
      Mas ainda estou esperando uma adaptação de Persuasão em grande estilo, para o cinema mesmo. Já pensou em quem você gostaria de ver como Capitão Wentworth na telona?

  2. anisha disse:

    O capitao era medonho!!! kkkkkkkkkkkkk e no livro fala que ele tinha uma figura impressionante! Devia ser gatissimo!Tao difícil…………..Tinha quer um cara bonito, charmoso, nao sei…vc pensou em alguem? Tambem adoro essa carta. Obrigada pela tradução!

    • samantaf2010 disse:

      Hum… partindo do princípio de que o ator teria que ser britânico, as opções não são tantas. Minha primeira opção seria o Clive Owen (do filme Closer), mas ele já tá um pouquinho velho para o papel. Menos conhecido, tem o Henry Cavill (dá um google com o nome dele que vc não vai se arrepender…) eles fez poucos filmes, só lembro de ter visto ele em Tristão e Isolda, mas ele é muito bonito.
      Poderia ser um ator desconhecido do grande público (como no caso do Matthew Macfadyen em Orgulho e Preconceito), mas tinha que ser bem charmoso e bonito, e de preferência moreno… rsrsrs. Não sei porque mas para mim o Wentworth não é loiro como na versão de 2007.

    • samantaf2010 disse:

      Henry Cavill

      E aí? O que achou dele?

      • Ester disse:

        ele é um pouco novo para ser o nosso amado Wentworth

        ele foi Albert de o conde de monte cristo

        ela ta bem novinho,mas mesmo assim uma gracinha
        se voce não assistiu aposto que vai amar.

        é um dos poucos filmes que superou o livro
        bom, pelo menos essa é minha opinião.

      • Realmente Ester, ele é um pouco novo para Wentworth, mas estou fazendo campanha para ele ser o próximo Mr. Darcy. Ele tem a idade e o porte para o papel.
        Nunca assisti o Conde de Monte Cristo, mas vou colocar na minha lista. Obrigado pela dica.

  3. Marcia disse:

    Eu ainda prefiro a versão de 1995, não podemos esquecer que o Cap. Wentworth era marinheiro, o que significava sol na cara e envelhecimento precoce. O Rupert é muito lindo, mas não tem cara de marinheiro… Além disso, o Ciaran é muito charmoso e a cena do close da enorme mão dele pegando na pequena mão da Amanda Roots é de uma sensualidade…
    Agora o de 71 era realmente medonho e esse sim, velho demais para o papel!

    • Eu sei…. eu até postei essa semana sobre a versão de 1995, mas ainda não consigo me reconciliar com ela, é mais forte que eu ! 🙂 🙂 Nem é tanto por causa da beleza, mas não consigo achar o Ciáran charmoso, eu e ele não temos química! rsrsrsrs
      Mas não pelo menos essa versão é muito mais fiel ao livro do que a de 2007.

  4. Bruna disse:

    Jesus, mas as Annes de 95 e 2007 ( eu acho a de 2007 a mais feia ) são feias, poxa não dava para arrumar mulheres passadinhas mais bonitas, existem coroas de 40 que ainda são bonitas pelo amor de Deus. e da versão de 71, concordo uma p*** evolução rsrsrsrs

    • No livro não se fala sobre ela ser bonita ou não, só que ela perdeu o frescor da juventude. Ao meu ver as atrizes que interpretaram Anne são adequadas em questão de beleza, a Amanda Root só parece velha demais para o papel.
      Eu sempre imaginei a Anne uma mulher comum, sem maiores atrativos, tipo a Sally Hawkins mesmo (na época do filme pois agora ela tá feia).

  5. Diemy disse:

    Eu confesso que não gosto dos actores que fizeram Persuasão em 1995. Acho-os demasiado velhos. É verdade que o capitão era da marinha e a água do mar, o vento, etc envelheciam a pele mas, se não estou em erro, no livro está que isso não aconteceu com o capitão Wentworth. É verdade que estava mais velho mas o tempo no mar fê-lo mais maduro, não lhe estrangando a beleza. Eu não sei se foi influência de ter visto a adaptação de 2007 primeiro mas quando lia o livro, imaginava o capitão exactamente como o Rupert Penry-Jones o interpretou. Loiro, alto, com um aspecto jovial e viril, e um olhar determinado e perspicaz. 🙂
    Quanto à Anne, imaginava-a bonita mas apática. Com um aspecto talvez cansado por toda a tristeza de ter renunciado ao seu amor, por tomar conta de todos que se encontravam à sua volta.
    Eu sinceramente não desgosto da forma como o episódio da carta foi mostrado na adaptação de 2007 e como ele deveria ser feito. A única coisa que tenho pena é realmente não terem colocado a carta toda. Adoro a voz do Rupert (tenho até um áudio dele a ler um poema de Keats) e teria sido maravilhoso ouvi-lo a ler aquela bela carta. 🙂


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s