Persuasão – 1995

Foi a primeira adaptação de Persuasão que eu assisti, na ocasião estava ansiosa para colocar um rosto nos personagens do livro que eu tinha acabado de ler. Eu assisti há uns dois anos atrás no youtube sem legendas (não sabia o que era torrent até então). Lembro de ter ficado meio decepcionada com os atores, mas logo em seguida descobri a versão de 2007 e apaguei a outra da minha memória. Então, Capitão Wentworth = Rupert Penry-Jones e fim de papo.

Mas a fim de ser justa, resolvi baixar Persuasão de 1995 e assistir novamente com outros olhos, pois sei que muitas fãs de Jane Austen gostam muito mais dessa versão do que da mais recente. Sinto muito, mas não deu… Não é simplesmente porque os atores parecem muito mais velhos do que a idade que eles tinham; Anne 27 anos (Amanda Rooth tinha 32 quando interpretou Anne Elliot mas eu acho que ela parecia ainda mais velha do que isso), e Wentworth acredito que uns 32, a idade dele não é especificada no livro (Ciáran Hinds tinha 42 anos na época). Anne Elliot decididamente não era bonita, e como Jane Austen diz em Persuasão ela tinha perdido o frescor da juventude então Amanda Root foi uma escolha até razoável. Mas o Capitão Wentworth era considerado bonito SIM. No livro quando Anne reencontra Frederick depois de oito anos, essas são as palavras: “Não; os anos que lhe tinham destruído a juventude e frescura, tinham dado a ele um ar mais alegre, viril e franco, sem diminuir em nada o seu fascínio pessoal. Ela tinha visto o mesmo Frederick Wentworth.” E não se pode esquecer a opinião de Sir Walter Elliot, um homem que dava extrema importância a beleza: “Sir Walter, de fato, embora não sentisse afeto por Anne, nem a sua vaidade se sentisse lisonjeada de modo a estar realmente feliz com o acontecimento, encontrava-se muito longe de pensar que ela fazia um mau casamento. Pelo contrário, quando conheceu melhor o Capitão Wentworth, quando o viu muitas vezes à luz do dia e o observou bem, ficou muito bem impressionado com os seus dotes físicos e achou que a superioridade da sua aparência podia bem contrabalançar a superioridade da posição social dela;”

Diante dessas informações, não consigo deixar de pensar que Ciáran Hinds não foi uma escolha certa para o papel. Não que eu ache ele particularmente feio, ele apenas não tem aquele charme e carisma que eu acredito que o Wentworth possuía. Ele tinha uma aparência digamos… meio ‘sujinho’, as roupas que ele usa na maior parte das cenas em Uppercross parecem sujas e velhas. Também não gosto do jeito dele falar, nem da voz. E por favor… se ele não estava no mar no comando de um navio, ele precisava realmente ficar usando aquele chapéu ridículo?

Tirando esses elementos essa adaptação é muito mais fiel do que a de 2007, um ponto muito a favor que me faz perdoar o restante. Principalmente no que diz respeito a carta, pois na de 2007 a mudança de circunstâncias não me agradou nada. A parte que mais me atraiu na adaptação de 1995 é exatamente a conversa que Anne tem com o Cap. Harville que motiva Frederick a escrever aquela bela carta, é com base nas palavras que ouve dela que ele resolve abrir o coração. Frases como: “Nós certamente não os esquecemos tão cedo quanto vocês nos esquecem.” ou “Todo o privilégio que reclamo para o meu sexo (não é muito invejável, não precisa cobiçá-lo) é o de amar mais tempo, quando a existência ou a esperança já desapareceram.” Essas são as palavras de Anne Elliot que fazem Wentworth acreditar que ainda há esperança para ele, que Anne não o esqueceu. Porque cortaram isso na versão de 2007 eu não consigo compreender de maneira alguma, e ainda por cima colocaram aquela corrida pelas ruas de Bath… Mas mesmo assim continuo preferindo essa versão.Só no Frederick Wentworth ela já me ganha! Para comprar, só tem com legendas em espanhol na Livraria Cultura. Link para download torrent + legenda em português: Persuasão 1995

Anúncios

13 Comentários on “Persuasão – 1995”

  1. Luciana Campelo disse:

    Eu gosto de ambos os filmes, mas concordo com você que os atores do 1º filmes são tão estranhos… É certo que a estória é mais fiel ao livro (um ponto a favor) e apesar do casal principal ser bem mais velho, eles atuaram muito bem, mas assim como você o Rupert é o meu Capitão. 🙂

    Na nova versão, eu não gosto daquela correira da Anne no final, perdeu muito a magia, mas amo a cena final quando ele mostra a nova casa deles, a carinha dele é fofa demais!

    Ele é inesquecível!

    • Também adoro essa cena do final! O que eu gosto mais dessa adaptação de 2007 são os olhares do Wentworth para Anne, e o Rupert tem um olhar penetrante. Adoro o modo como ele olha para ela quando a vê pela primeira vez depois de 8 anos, é de deixar a gente arrepiada. O Wentworth de 1995 foi incapaz de provocar isso em mim.
      Aquela corrida é ridícula e sem falar altamente imprópria para uma mulher naquela época. E até a inválida da Sra. Smith dá uma corridinha também… 🙂 🙂

  2. Vivian disse:

    Ainda não vi o filme de 2007 (está no computador me esperando), e não gostei muito do filme de 1995. Não gostei dos atores principais (especialmente de uma cena em que Anne encontra os Croft num salão em Bath e dá uma corridinha ridícula pra falar com eles), nem da irmã mais velha, Elizabeth, acho. A personagem não tinha elegância nenhuma, parecia apenas uma glutona. Adorei a atriz que interpretou Lady Russel, achei-a perfeita, justamente como eu imaginava. E não gostei também do roteiro, achei Anne muito calada em várias cenas, especialmente naquelas em que a família dos Musgrove reclama de Mary e Mary reclama de Charles. Eu imaginava-a mais como uma pessoa contemporizadora, que tentava resolver os conflitos, e não como alguém que só escutava as reclamações dos outros. Depois que eu assistir ao filme de 2007, passo aqui pra comentar.

    • A impressão que eu tenho de Anne é justamente essa, que ela tentava evitar conflitos, só que isso faz com que ela pareça capacho da família, concordando com coisas contra sua vontade, simplesmente para não fazer ‘desfeita’ para ninguém. Tem gente que acha ela meio mosca-morta, mas eu acho que ela era simplesmente boa demais para os outros.
      A versão de 2007 talvez vá te decepcionar um pouco nas mudanças na história, como a maratona que a Anne corre pelas ruas de Bath no final, mas a atuação do Rupert Penry Jones como Wentworth é perfeita. Aguardo os seus comentários quando assistir a essa versão. 😉

  3. Luene Petris disse:

    Rupert com certeza é o Wentworth e ponto final. O filme de 2007 é quase perfeito. Só o fim q realmente é bem esquisito, preferia q tivesse sido mais fiel. Mas é tão lindo!
    Vc me passou por e-mail o Mr. Darcy’s Diary e o Captain Wentworth Diary e achei o do Wentworth muito melhor. Achei ele mais próximo com o personagem de Jane Austen do que o Darcy da Amanda Grange.

    • Dos diários também gostei mais do Wentworth. Existem vários livros contando a história de O&P pelo ponto de vista do Mr. Darcy, eu já li uns 4, e o melhor deles é uma trilogia chamada Fitzwilliam Darcy – Gentleman, eu já postei sobre esses livros antes. Você lê e pensa, ‘esse é o Mr. Darcy!’ São três livros, por isso é mais complicado de eu traduzir, mas quem sabe um dia.

  4. Ana Cristina disse:

    Bem, baixei agora e irei assistir esta versão, já posso dizer que o Rupert será o meu ideal de Capitão sempre! As cenas que gostei são quando ele leva “horas” para beija-la que boquinha linda tem ele! e os olhinhos bem expressivos! E também a cena final quando ele a leva a casa e dançam a valsa (daí se nota uma transição de costumes) e pobre da Anne sempre sendo deixada de lado, ainda bem que ela resolveu colocar o amor dos dois acima de tudo!

    • Eu adoro Persuasão de 2007, apesar de ser menos fiel ao livro. Só que aquele beijo é muito estranho! Eu prefiro aquele de quando ele leva a Anne para Kellynch bem no final.

      • Ana Cristina disse:

        A cena do final é bonita mesmo! Ele tinha consciência do quanto ela gostava do local! Achei um filme com Rupertt Virtual Sexuality de 99 ele bem novinho e peladinho de costas !!! desculpe se desvirtuei o assunto, mas ele sempre sempre o meu capitão ideal, com o passar dos anos ficou mais lindo ainda!

  5. Catia Santos disse:

    Olá Samanta,

    Tb sou uma apreciadora de Jane Austen gosto muito de seus livros e já assiti as duas versões de Persuasão, sendo que a mais bonita e delicada como pede a autora é a de 1995, venho buscando esta versão para baixar e não consigo, nesta procura achei o teu site e tentei baixar o link que forneceu mais não consegui dá erro, vc teria como fornecer novamente uma cópia para ver se consigo baixar esta versão do filme? Há algum tempo tinha no you tube só que tiraram.

    Brigada,

    Catia

  6. josiegd disse:

    Olá Samanta! Também assisti o filme Persuasão (2007) recentemente e ainda não vi esse de 1995… também me incomodaram DEMAIS as mudanças na adaptação… o momento em que Wentworth escreve a carta é um dos mais bonitos do livro para mim… não gostei daquela correria de Anne em Bath… não mesmo! E a Srta. Smith correr também? Falar daquele assunto na “rua”? Sem contar que a carta que a Srta. Smith tem que foi escrita pelo Sr. Elliott (o primo) e que revela o caráter dele também deveria ter sido mostrada nessa versão, essas partes não poderiam ter sido cortadas!!!
    Rupert Penry-Jones realmente é o capitão Wentworth, estava encantador no filme!

    Agora, resta ver o de 1995 para tentar me conformar com, pelo menos, a fidelidade da obra.

    http://eugostodeanotar.blogspot.com

  7. marc disse:

    acho que o ponto alto do filme sao os 2 atores principais


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s