Como tudo começou

Tudo começou em um domingo à noite há quase dois anos atrás. Estava zapeando pelos canais procurando algo interessante para assistir até o sono chegar. Para variar não tinha nada, então parei em um filme que já tinha começado há uns 20 minutos. O filme chamava Orgulho e Preconceito. Já tinha visto esse filme na programação várias vezes, mas nunca me interessou; a sinopse da Sky dizia mais ou menos assim: Na Inglaterra vitoriana a jovem Elizabeth Bennet se apaixona pelo orgulhoso Mr. Darcy. A idéia que essa sinopse tosca me passou era que esse era mais um daqueles filmes de mocinhas inocentes se apaixonando por algum tipo cruel. Mas naquela noite eu resolvi dar ao filme uma chance e assisti. Não posso bem explicar o que foi que aconteceu depois disso, só posso dizer que foi amor à primeira vista. No dia seguinte estava nas lojas Americanas vasculhando as prateleiras de DVD’s para comprar uma cópia e assistir novamente. Detalhe que tive que comprar inclusive o aparelho de DVD já que eu não tinha um. Eu não costumava assistir filmes pois ficar duas horas focada na mesma coisa testava demais minha paciência. Naquele dia assisti ao filme duas vezes quando cheguei em casa do trabalho. Comprei o livro também e li em dois dias, e repeti a leitura mais duas vezes na mesma semana. A partir dele fui conhecendo os outros livros de Jane Austen. Amo todos (ok… talvez não Mansfield Park), mas nunca nenhum deles me encantou tanto quanto O&P. Não posso esquecer de Persuasão que também tem um lugar especial no meu coração (até rimou! 🙂 ).

Sempre gostei de ler, apesar de ser difícil algum livro realmente prender minha atenção; vários foram abandonados depois de algumas páginas. Nunca fui de ler romances, muito menos de época. Foi graças a Jane Austen que adquiri um novo gosto pela leitura, e depois disso ler tornou-se uma segunda natureza para mim. E descobri que quando o filme ou a série é interessante eu consigo sim me focar por várias horas na frente da televisão.

Hoje, quase dois anos depois, o filme Orgulho e Preconceito ainda é o que muitos chamariam de obsessão (eu chamo de paixão). Eu assisto pelo menos uma vez por semana, geralmente quando estou trabalhando, e não importa o que esteja fazendo sempre paro nas minhas cenas favoritas. Coitada da minha colega de sala que me aguenta, pois não me contento em apenas assistir, mas costumo repetir as falas em voz alta e suspirar, ou rir, ou dizer ‘adoro essa cena’ o tempo todo. E podem vir outras adaptações, outros Darcys e Elizabeths, mas esse sempre vai ser o filme da minha vida.

Anúncios

39 Comentários on “Como tudo começou”

  1. Quel disse:

    Este filme realmente é maravilhoso!!!! Quando assisti pela primeira vez estava com bronca do meu marido e coloquei este filme achando que era aqueles filmes chatos, só para provocar, porém no decorrer do filme amei…. Beijinhos

  2. Verinha disse:

    Oi, maravilhoso dia para voce.
    Concordo com voce. Mas eu ainda comprei a serie (amo as séries realizadas pela BBC). E amo o Colin Firth, rsrsrs.
    Vi Persuasão, no computador, e amei.
    Quero ler os outros livros dela tambem.
    Por isso amo as ficções que voces escrevem. São continuações que gostaria de ver na tela.
    Muito obrigada, sempre, por voce nos proporcionar tão lindas leituras.
    Um lindo final de semana repleto de realizações.
    Beijinhos infinitos de Luz, sempre com muito carinho, em seu coração.

  3. Mariana Cândido disse:

    Eu também descobri Jane Asuten, quando vi o filme.Eu fui até a locadora e vi este DVD achei o nome interessante, resolvi pegar, depois não parei mais de procurar sobre a Jane e ler seus livros.Adoro este filme, ele é encantador.

  4. Marcia disse:

    Assisti esse filme ainda no cinema por causa do Matthew, e amei! Comprei o DVD em pré-venda ainda, não me importando o preço.
    Na mochila do plantão (sou médica) não falta o DVD pra assistir nas horas de descanso (sim, médico tem direito a descanso…)
    Amo esse filme! Ele, o Feitiço de Áquila e Gladiador são os filmes da minha vida…

  5. Marcia disse:

    Mais um esclarecimento: É óbvio que no plantão não assisto tudo, só as minhas partes favoritas, o primeiro baile, a dança de Lizzie e Darcy, a cena da declaração de amor do Darcy, o encontro deles em Pemberley, e a cena final, é claro! E apesar de alguns não gostarem, a cena do beijo nas cenas extras… E não canso de ver!

    • Eu trabalho em um escritório, mas não funciono bem trabalhando em silêncio então tenho sempre carrego meu note comigo e deixo o DVD tocando enquanto vou fazendo minhas rotinas no computador ‘oficial’ da empresa. Sempre dou uma paradinha nas melhores partes, é inevitável!

      • Marcia disse:

        O plantão sempre é supermovimentado e eu adoro relaxar vendo as cenas que mais gosto. O coração fica leve,,,
        E incluo nessa seleção a cena final de North & South, é claro.

  6. Sandra disse:

    Meninas fico contente ao perceber que o processo de ‘PAIXÃO” como diz a Samanta é o mesmo, eu ouvi falar de Jane Austen pela primeira vez no filme “O clube de leitura de Jane Austen, na época me despertou a vontade de conhecer os livros mas caiu no esquecimento, e agora que me apaixonei pelo filme (também ja começado) que as coisas se juntaram e faço minhas as palavras da Marcia sobre as cenas preferidas!!! e tambem assisto a mais de três vezes por semana e pra não dormir muito tarde dou aquela editada, …quero enfatizar a cena do sorriso largo do Mathew, quando apresenta a irmã pra Lizzie, os dois tão felizes, soltos …e o olhar verde mar demorado que ele dá é coisa maravilhosa de ser ver ( em slow motion é claro ) da pra ver o amor no ar é até a Georgiana percebe!
    bjs no coração moças sensíveis

  7. Marcia disse:

    Lindas essas cenas…
    Dá vontade de ficar olhando after & after…

  8. Sandra C. disse:

    Essa Samanta gosta de judiar da gente…só você e o pause (nosso amigo) pra eternizar um tão raro sorriso do nosso ai ai… Mr. Darcy, a proprosito obrigada pelo e- mail…do Mr Darcy Diary

  9. Daniela disse:

    Eu tenho um caso parecido com esse filme com a diferença que aluguei sem expectativa nenhuma, pensando apenas que seria mais filme de epoca romantico de final de semana. quando terminei de ver fiquei maravilhada, o filme é perfeita e cena do por do sol minha preferida. o cuidado que o diretor teve magnifico. ele acabou me levando ao livro que é o meu preferido de jane austen, e consequentemente a serie da bbc de 1995, tambem muito boa. mas mathew macfadyen perfeito Darcy pra mim, aquelas olhadas dele sao inesqueciveis rsrs e o sorriso uii. Nao o assisto uma vez por semana, mas recetemente assiti ele duas vezes em um dia. kkkk a loka

  10. Elisa Lima disse:

    Comigo aconteceu como se eu fosse a tua colega de trabalho. Quem primeiro se apaixonou pela história foi a minha filha, que como tu, assiste ao filme várias vezes na semana. De tanto ver as cenas ao passar pela sala, decorei o filme, que me cativou. Agora disputamos para ver qual das duas é a mais apaixonada e a maior conhecedora dos detalhes da história. Pois também temos nossos livros na cabeceira da cama, o dela é o original em inglês (leitura obrigatória em inglês no colégio Anchieta de Porto Alegre) e o meu o traduzido.

    • Somos quase vizinhas então! Sou de Novo Hamburgo… rsrsrsrs
      Que bom que no colégio da tua filha Orgulho e Preconceito seja leitura obrigatória, na minha época só obrigavam a gente a ler literatura brasileira, e confesso que nunca fui muito fã de Dom Casmurro, Triste Fim de Policarpo Quaresma e etc…
      Quem sabe se tivessem me obrigado a ler na escola já teria virado fã de Jane Austen a muito mais tempo.

  11. Renata S. disse:

    O meu melhor dia da semana é quando estou distraida passando canais da TV e quando menos espero, dou de cara com Mr. Darcy ou Elizabeth, pq apesar de ver o filme toda semana com meu DVD, ñ á nada melhor do q o inesperado em minha opnião… Me inspira e faz eu ter vontade de entrar dentro da TV, kk’ tenho 16 anos e O&P foi o primeiro livro q li dela, hj posso dizzer q ela é minha autora preferida e frequentemente me perco em seu mundo, Jane Austen com seus livros são meu mundinho paralelo.

  12. Renata S. disse:

    Há, minha mãe ficou fanática pelo filme quando eu obriguei ela a assistir, ela tb ñ é do tipo q tem muita paciência pra ficar 2 horas na frente da TV, ela se apaixonou imediatamente pelo MM (como se fosse possivel outra reação) com aqueles olhos vulneráveis kk’ delirando já…

    P.S.: Samanta vc é do Sul? Eu sou de Pelotas, RS..

    Bjss

    • Oi Renata,

      Sou do sul sim, de Novo Hamburgo.
      Quando por acaso encontro o filme passando na TV sempre paro para assisti. Só recuso quando é dublado. Filme dublado já o óó, mas O&P está fora de questão assistir senão for com aquela voz linda do MM. Aliás isso é um dos pontos fortes do filme, a voz dele. Pensando bem, os olhos dele, o rosto, o porte físico… rsrsrsrsrsrs, Tudo é bom. 😉
      Bjus

  13. Renata S. disse:

    Aii Samanta, ñ temm explicação… Homem perfeito demais!! Eu só sei q desde q o vi decide q ñ vou me conformar com menos kkk (sonhar auto só faz bem…)

    E vc tem razão, filme dublado ñ dá, ainda mais quando eu só consigo ficar imaginando q seria muito melhor com as vozes originais, os diálogos tb, parecem mais.. completos.

  14. Alice Jéstison disse:

    Também sou apaixonada por Orgulho e Preconceito, já faz quase uns 20 anos que eu li a primeira vez… Achei um exemplar velhinho caindo aos pedaços rolando lá por casa. Me apaixonei perdidamente, eu sempre achei melhor primeiro ler o livro e depois assistir ao filme, pois a imaginação corre mais solta, mas também é mais fácil se decepcionar com o filme. Depois de tanto tempo, foi maravilhoso quando soube que ia passar no cinema, e não me decepcionei nem um pouquinho. Eu não tenho o DVD, e meu livro novo foi emprestado a mais de 2 anos e nunca me devolveram… Acho que vou ter que comprar outro, não tem jeito, pois já estou com saudades de ler novamente.
    Sabe o que seria ótimo? Se vc desse dicas de livros bacanas, já que nosso gosto é parecido, e eu sou dessas que só leio se o livro for bom mesmo, senão largo no meio…
    E se for útil, tenho duas dicas de ótimos livros que também estão entre meu preferidos: Mulherzinhas(Louisa_May_Alcott) e O Castelo Animado (Diana Wynne Jones), se ainda não leu, tenho certeza que vc vai gostar.
    Um grande abraço!

    • Oi Alice!

      Não li nenhum desses livros que você indicou mas vou colocá-los na minha lista de leituras que nunca dou conta de atualizar.
      Quanto as dicas, eu basicamente gosto de livros de época, e mais os clássicos, como todos da Jane Austen, com excessão de Mansfield Park, sendo que meu preferido depois de Orgulho e Preconceito é Persuasão, Jane Eyre da Charlotte Bronte, e Norte & Sul da Elizabeth Gaskell são alguns dos meus preferidos. A Elizabeth Gaskell tem mais obras boas, mas que não tem publicação em português. Nas leituras contemporâneas ando meio desatualizada, mas gosto do Nicholas Sparks, cujos filmes viraram livros mas que não se comparam com as obras originais. Comecei a ler essa semana o livro “Um dia” do David Nicholls, e a princípio é muito bom. Vou comentar mais quando terminar.

      Esse Mulherzinhas é o livro que inspirou o filme “Adoráveis Mulheres”, certo? Acredita que nem o filme eu vi? Esses dias alguém me perguntou, e apesar de ter passado na TV zilhões de vezes eu nunca assisti. Mas acho que vou primeiro ler o livro.

      Um abraço e obrigado pela visita!

  15. Aconteceu o mesmo comigo….Foi assim que me apaixonei por Jane Austen…por romanes…por Mr.Darcy, mrs. Elizabeth…Lindo demais!

  16. Miss Dorrit disse:

    Eu me lembro que a primeira cena que vi do filme foi exatamente o final. Eu tava zapeando um dia, acho que era de madrugada e vi a cena, mas não sabia que filme era, nem percebi quem eram os atores…
    Comentei com uma amiga sobre um filme onde o casal se encontra “no meio do mato” no final e ela me falou que era um filminho legal onde o camarada rico, junto com a tia, despreza a mocinha que era pobre mas no final acaba descobrindo que gostava dela.
    Ela também não sabia o nome do filme e não me deu uma descrição muito apurada…
    Esqueci o filme. O tempo passou e um dia achei um filme com uma musica bonitinha no começo. Tive que assistir quase todo pra descobrir que era exatamente o tal filme que terminava no meio do mato!
    Naquele momento, fiquei completamente impressionada com a capacidade que o ator(pra mim desconhecido) tinha de se expressar pelo olhar. Tive a impressão de que o Mr Darcy poderia ser MUDO(!) sem que isso prejudicasse a compreensão dos sentimentos dele.
    Acabei de ver o filme e senti essa coisa que todas nós sentimos: A NECESSIDADE DE VER DE NOVO! E DE NOVO! E DE NOVO! E fui ler o livro.E li de novo! E de novo! E li o livro e vi o filme ao mesmo tempo, comparando e conferindo as semelhanças e diferenças.
    (Descobri a série da BBC, mas não me prendeu. A Jennifer Ehle parece que levou um soco no queixo e não consigo engolir com facilidade a Elizabeth com a cara dela. Sem contar a cena do amanhecer que, Jane Austen que me perdoe a ausência, mas ficou bem melhor do que um mero passeio… Fico pensando como teria sido fazer a série com a produção e os atores do filme. Seria perfeito, não seria?)
    Entrei no Youtube e comecei a rever partes, só que com o áudio original, é claro.
    Nem preciso dizer que a idéia de um Mr Darcy “mudo” imediatamente “evanesceu” da minha mente! E embora o olhar dele continue me impressionando até hoje, não preciso dizer que a voz dele é absolutamente indispensável. Tão indispensável que quando leio os livros de fanfics, às vezes, interrompo para colocar uma parte do filme para não me distrair e perder o som da voz dele, porque o “Darcy on my mind” definitivamente não pode ter outra voz. É claro que quase sempre acabo assistindo o filme todo de novo.
    E graças a ajuda do “São Google”, achei vcs! E descobri que não sou maluca.
    Ou, se sou, pelo menos não tô sozinha!

    • Sonhadora disse:

      Adorei o que voc\çe escreveu… conseguiu traduzer meus sentimentos e, por isso, faço minhas as sua palavras: “E graças a ajuda do “São Google”, achei vcs! E descobri que não sou maluca.
      Ou, se sou, pelo menos não tô sozinha!” 😀

  17. claudia garcia moura disse:

    Como tudo começou?
    Meu 1° contato com o mundo de Jane Austen foi através da escola.O&P era o livro do mês e a professora Verônica disse “maravilhas” sobre ele.Li e me apaixonei.Tinha 12 anos e mergulhei no mundo Austen lendo e relendo seus livros.Digo a vocês eu sempre gostei do Darcy.Senti uma empatia com ele quase instantânea,não sei explicar.Como não sei explicar a minha antipatia ou má vontade com Elizabeth.Eu sei,ela tinha as razões dela,mas por vezes eu me pego desaprovando-a.Quando soube que haviam feito a minisérie,fiquei louca,pois não poderia vê-la,e finalmente Darcy ganhava um rosto.Colin Firth.O que dizer dele,praticamente perfeito,tanto nas suas caras de desdém quanto nas “secadas” na Elizabeth,que por sinal me deixavam um pouco incomodada(ciume).Eu sei que ele não olhava só para os “olhos”,tá?Quando soube do filme,torci o nariz quando soube que a Keira faria Elizabeth,não gostava dela.E por isso não vi o filme.Me lembro que visitava um blog de O&P na época e muitas partidárias do Darcy do Colin iriam boicotá-lo.Tolinhas!Mas em um dia particularmente estafante(precisava entregar um trabalho logo pela manhã)meu marido zapeava pelos canais da tv.Deixou no AXN e minha atenção foi desviada por um -MISS ELIZABETH!Que voz,meu Deus!!!Pra mim o meu conhecimento do filme começa com o encontro em Pemberley e nunca vou esquecer.Desnecessário dizer que no outro dia comprei o dvd e pesquisei TUDO o que eu pude sobre ele e sobre(alguem me abana)Matthew Macfadyen.O que dizer dos dois?Maravilhosos!Pra mim(e pra todo mundo)as cenas da 1°proposta e do amanhecer são perfeitas e não foram escritas daquela maneira por Jane Austen.E quer saber,ficou melhor assim.É incrivel como esse filme ou historia mexe comigo.Sabe,eu tenho essa NECESSIDADE de ver de novo e de novo.E quando releio O&P,pois eu sempre releio ou leio uma fic,eu imagino o rosto e a VOZ do Matthew.Darcy é culpado pelas minhas expectativas elevadas dos homens.KKKK Pesquisando no Google acabei aportando aqui e me sinto em casa e espero compartilhar muito mais com todas vocês.

  18. lanna manaia disse:

    nossa estou incrivelmente apaixonada por tudo que vi no seu blog! e pelo que li sobre a sua paixão por (principalmente) orgulho e preconceito,vejo que não sou a única garota que se encantou profundamente com esse filme! assisti o pela 1° vez no domingo também, e já estou louca de amores por sua história ,logo irei comprar o livro ! Queria lhe agradecer por proporcionar o ascesso a tanta informação legal ,tanto sobre o filme O&P como sobre Jane Austen ! Muito obrigada, você não faz ideia do quanto me ajudou 🙂

  19. Daniela Kurz disse:

    Minha paixão por Jane Austen começou quando minha chefe comentou sobre literatura clássica e mencionou o nome de Jane, eu que adoro ler corri para a livraria comprar todos os livros que encontrei da Jane (O&P, Emma e Persuasão), comecei por O&P e apesar de gostar do início do livro não me empolguei muito…foi aí que descobri na internet este filme com a Keira e o Mathew! Corri comprar o filme e assisti antes de concluir a leitura do livro, foi paixão a primeira vista, pelo filme, pelo Mathew, pela Jane Austen…
    Já perdi a conta de quantas vezes assisti este filme, depois dele devorei o livro e todos os demais livros da Jane, comprei todos os filmes, séries e adaptações dos livros dela e a paixão só aumentou!
    Apesar de o filme pecar em algumas coisas, como figurino, por exemplo, eu não consigo deixar de adorá-lo!! Amo a série também, apesar de preferir a aparência dos atores do filme de 2005 gostei mais do figurino e das casas da série da BBC.
    Em fim, adorei achar esse blog na internet para compartilhar esse amor por JA, seus livros e pelos atores britânicos maravilhosos que os interpretam…

  20. JOSY ABTISTA disse:

    Que coisa incrivel, pois comecei assim também, sempre via o nome do filme na programação da SKY,mais nunca havia me interessado, ai um dia peguei o filme já na parte em que Lizei esta fugindo da mãe depois da proposta do primo. ai terminei de assistir, e comecei a procurar se iria passar de novo na programação no outro dia, Pois não é que passou em outro canal, programei pra assistir desde o começo. Daí a historia é parecida com a sua, assistir do começo ao fim, me apaixonei por MR Darcy, comprei o livro, inclusive Persuasão, já que infelizmente, no Estado em que morro só tem duas livrarias, mais nada que a internet não faça. Hoje tenho varias fotos reveladas se cenas do filme, inclusive claro de Mr. Darcy, e suas diversas caras, lindo, lindo lindo…Estou esperando chegar o filme pois até pela internet demora pra entregar aqui. fazer o que né. mais vou me satisfazendo com o youtube.rsrsr
    Comprei também em DVD Persuasão, Razão e Sensibilidade e Amor e Inocência, que sempre me faz chorar. É muito bom saber que não estou só nessa paixão. nesse extato momento estou no trabalho e estou assistindo O&P. Sempre deixo uma aba aberta com ele. AH. Meu papel de parede, adivinhem quem é? Claro que é o Lindissímo Mr DARCY. Bjos….

  21. Paula disse:

    Depois de tanto tempo, achei alguém tão apaixonada por O&P, quanto eu. A sua descrição é perfeita para mim também. Amo o filme de 2005, assisto varias vezes, e suas partes preferidas coincidem com as minhas, embora também goste da cena da carruagem, quando ele pega a mão dela. Também amei a minissérie da BBC de 1995. É um livro perfeito, mas também gosto dos outros de Jane. Espero que depois de todo esse tempo, a sua paixão ainda seja a mesma.

  22. Gisely disse:

    Nossa… Este foi o filme que me despertou para a leitura. Nunca tive paciência de parar para ler um livro, mas graças ao meu professor de Sociologia da faculdade, tive curiosidade de ver o filme e quase enlouqueci!! O filme é tão perfeito, mas ao mesmo deixa algumas lacunas, foi então que descobri que era uma adaptação de um livro. Fiquei alguns dias enlouquecida querendo ler, mas não tinha como comprar o livro, foi então que do nada lembrei da biblioteca da faculdade, quase não dormi esperando o outro dia para pegar emprestado. Resultado: li em 3 dias, coisa que jamais aconteceu e esperei. comprei um livro pra mim (perfeito por sinal *w*), assisti o filme centenas de vezes, a série, os filmes baseados nos demais livros da Jane, estou lendo Persuasão, e tudo relacionado a Jane Austen me atrai. Não é atoa que encontrei o blog e estou AMANDO, parece até que sou a dona kkkk

  23. Vivian Castilho disse:

    Realmente ele é perfeito. A cena do único sorriso de Mr. Darcy é a mais perfeita. A cena do quase beijo, ele nso mostra claramente a vontade e o desejo de beijá-lá. Muito bom. O melhor filme que existe.

  24. Yasmin disse:

    Meu deus do céu , foi a msm coisa comigo , eu assisti e fiquei fascinada , depois fui procurar mais sobre o filme e descobri que era na verdade um livro , procurei saber sobre a autora e depois assisti persuasão e fiquei literalmente apaixonada e depois assisti os outros! amei seu site , eu achava que era a unica que era fascinada pelas obras da Jane aqui no brasil .

  25. Carolina disse:

    Estou contente por ter achado o Improvement of Mind. Pensei que apenas eu gostava tanto desse filme. É bom saber que não sou a única apaixonada pelo Mr. Darcy :P…
    Não sou uma pessoa que adora ler livros ou assistir filmes de romance, mas Orgulho e Preconceito é aquela exceção que não tem como não amar. Cada cena, fala, gesto é perfeito.
    Aqui eu pude achar tantas informações sobre os bastidores do filme, de cada ator, opiniões e críticas, que me fizeram gostar mais ainda. E os gifs são lindos!
    Assisto o filme várias e várias e várias vezes, e não me enjoo.
    Parabéns por todo o conteúdo! 😀

  26. Carolina disse:

    Ah! Eu também li o livro, em dois dias, simplesmente perfeito.
    Queria muito que algumas partes do livro fossem retratadas no filme. *_*

  27. Diemy disse:

    Eu já tinha ouvido falar imenso sobre esta obra e sobre a autora mas nunca me interessei até porque nunca tive muito interesse ou pachorra para ler clássicos antigos, especialmente britânicos. Lembro-me como se fosse ontem: estava no meu quarto a fazer um relatório para a faculdade e a minha mãe estava deitada na minha cama a preparar-se para ver um filme que se chamava “Orgulho e Preconceito”. Escusado será dizer que comecei a dar uma vista de olhos à televisão até que fiquei sem reacção quando Mr. Darcy apareceu. A entrada dele no baile, a sua postura e a expressão no olhar fez-me congelar e, de alguma forma, percebi que estava intrigada (para não dizer fascinada) com aquele personagem que acabava de fazer a sua aparição na história. Óbvio que acabei mais por ver o filme do que escrever o meu relatório, coisa que foi difícil de fazer após ver o filme pois a história de Elizabeth e Darcy não me saía da cabeça! Depois foi ver o filme novamente, ler o livro e declarar-me oficialmente apaixonada pela escrita de Jane Austen.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s