Manfield Park – Jane Austen

Desde pequena Fanny Price vive com parentes ricos em Mansfield Park, uma bela propriedade no interior da Inglaterra. Inteligente e estudiosa, aproxima-se de Edmund, o único entre seus primos que compartilha sua paixão pelos livros, e passa a nutrir sentimentos profundos por ele. Com a chegada dos Crawford à vizinhança, porém, Edmund apaixona-se pela cínica Mary, e o volúvel Henry Crawford encanta-se por Fanny.

Depois que descobri Orgulho e Preconceito e consequentemente Jane Austen, resolvi que tinha que ler todos os livros dela que foram publicados. E assim eu segui com Razão e Sensibilidade, Persuasão, Emma, Mansfield Park e A Abadia de Northanger. Já declarei várias vezes que meus preferidos são Orgulho e Preconceito e Persuasão e que amo Jane Austen, mas não adianta, Mansfield Park é um tédio. Fico mais tranquila de saber pelo menos que não estou sozinha e que tem muita gente que compartilha o sentimento. Eu simplesmente não consigo ter simpatia por Fanny Price ou Edmund Bertram. Fanny é a única heroína mosca-morta de Jane Austen, enquanto todas as outras eram fortes à sua maneira. Alguns defensores dizem que ela é mal compreendida mas eu realmente não consigo ver nenhum mérito nela. E o que dizer de Edmund? O único dos heróis de Jane Austen que não tem qualquer apelo para mim (Edward Ferrars também não figura na minha lista de preferidos mas ele tem alguns poucos méritos).

Dia desses trocando umas idéias com uma amiga virtual que conheci através do blog, falamos sobre algo que deve ter passado na cabeça de todo mundo que leu o livro: e se Fanny tivesse cedido aos charmes de Henry Crawford? Eu acho que ele realmente era apaixonado por ela, mas dificilmente o tipo de homem que se manteria apaixonado e fiel por muito tempo. Fanny era apaixonada por Edmund desde sempre, mas será que alguém consegue me explicar quando exatamente ele resolveu que amava Fanny? Ele amava ela como irmã, mas quando ele passou a amá-la como mulher? Parece que ela foi apenas a substituta mais próxima para ele curar as feridas deixadas pela paixonite por Mary Crawford.

Eu assisti a duas adaptações: Palácio das Ilusões (1999) e Mansfield Park (2007 da ITV). O primeiro até que não é tão ruim, fizeram um cross-over com uma Fanny meio Jane Austen, que escreve e tem uma língua afiada, e um pouco de insinuação sexual que sempre ajuda a vender o filme – a insinuação homossexual entre Mary Crawford e Fanny especificamente. O Edmund do Jonny Lee Miller é meio chorão demais para o meu gosto (mas adoro ele como Mr. Knightley em Emma). Quanto ao filme de 2007 não tem nada que se salve, nem mesmo um Edmund bonitinho para agradar aos olhos, e a Fanny de Billie Piper consegue ser ainda mais mosca-morta do que eu imaginava quando li o livro. O final mostra exatamente o que eu sinto a respeito do ‘amor’ de Edmund por Fanny: um dia ele acorda de manhã e decide que ela é a mulher da vida dele. Em ambos os filmes se dá a entender que rola um clima entre eles antes, mas no livro não há nada além de amor fraterno da parte dele. Mas como disse a Bernadette em O Clube da Leitura de Jane Austen; ‘Um pouco de Jane Austen é melhor do que nada.’

Links para baixar: Palácio das Ilusões (1999), e Mansfield Park (2007)

Anúncios

8 Comentários on “Manfield Park – Jane Austen”

  1. Évila Santana Mota disse:

    Olá Samanta, para mim esse livro é o menos interessante de Jane Austen.
    Também acho a Fanny sem graça e que Edmund se apaixona por ela para preencher o vazio deixado por Mary, tanto que se você reparar no final do filme de 1999 Palácio das Ilusões quando Edmund se declara para Fanny dizendo que a ama , ela nem liga e diz que o ama também mais como irmão acho que ela já tinha se conformado que ele nunca amaria ela como mulher e é aí que ele afirma que dessa vez ele a ama como uma mulher e não como uma irmã.
    Para mim é o único casal da obra de Jane que não mereciam ficar juntos.

    • Eu assisti ontem de novo Palácio das Ilusões e aquele final é o menos emocionante de todos os filmes que já vi. O final de 2007 é bem estúpido mas ainda tem um pouco de humor.
      Acho que eles mereciam ficar juntos porque eram perfeitos um para o outro: o casal mais sem sal de todos os tempos.

  2. Verena disse:

    Concordo completamente com tudo que você escreveu.

    Eu não consegui chegar ao final do livro.

  3. Adriana Flores disse:

    Eu achei a 1ª parte do livro MUITO MAÇANTE de se ler. Para se ter uma idéia, nessa primeira parte demorei uma semana inteirinha!!!
    Já na 2ª parte me animei um pouco. Mas o mérito é todo do Henry. Realmente, eu gostaria que eles tivessem ficado juntos. Também acho que o amor que ele sentia por Fanny era profundo e verdadeiro, o qual se tivesse sido correspondido, teria (com o tempo e dedicação) aniquilado toda a arrogancia e frivolidade dele, fazendo-o ser não só totalmente fiel à ela, mas um verdadeiro amigo/companheiro.
    Já Edmund… o carinha tapado e sem noção!!! Isso pra não dizer coisa pior…
    Fiquei muito desgostosa com o final. Do nada ele decide que era ela?
    AMO JANE AUSTEN, mas… Ah, por favor, poupe-nos de sermos vistos como estúpidos, pela falta discernimento. Não há nada, nenhum vestígio (por parte de Edmund) que os conecte amorosamente!
    Concordo com vc Samanta, quando diz que Fanny foi apenas uma substituição, forma de Edmund esquecer e curar sua decepção amorosa.

    • Eu assisti Palácio das Ilusões ontem novamente antes de fazer esse post e confesso que fiquei com pena do Henry Crawford quando Fanny muda de idéia sobre casar com ele.
      O livro eu achei todo chato, o Edmund era muito moralista (o que se esperar de um aspirante a pastor?) e a Fanny uma tonta.
      Você já assistiu a versão de 2007? Muiiiiiito mais irritante, e o Edmund ainda por cima é feio.

      • Verena disse:

        Não sei pq mas a Billie Piper não combina com Jane Austen.

      • Adriana Flores disse:

        Assisti sim e fiquei com mais raiva de Fanny. Vc disse tudo: “Fanny é a única heroína mosca-morta de Jane Austen” Ohhh meninina sonsa!!
        Aquele Edmund então…. haha “zoiudo” e estranho…
        O final foi o pior! Parece que ele do nada se apaixona por ela ali no café da manhã… péssimo!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s