The Crimson Petal and the White – BBC 2011

Sugar é uma prostituta cuja reputação de sensualidade a precede; sedutora e muito procurada pois ela ‘nunca decepciona’. Sua inteligência e sagacidade a distinguem – ela é autodidata e ambiciosa. Tendo passado anos à mercê dos homens, Sugar anseia por uma vida melhor e almeja a liberdade de fazer uma vida usando seu cérebro em vez de seu corpo. Nas horas vagas, Sugar escreve um obscuro romance gótico em que uma prostituta se vinga de todos os homens que fizeram mal à ela – um tema que tem ameaçado se infiltrar na realidade. William Rackhan é um homem egoísta que se recusa a participar dos negócios de seu pai no ramo da perfumaria. William é um escritor fracassado e cheio de dívidas, e tem a pressão de cuidar de sua esposa que sofre de doença mental e piora a cada dia. A vida tem pouca alegria para William até que ele conhece Sugar e é imediatamente enfeitiçado por ela. Sugar incentiva William a cuidar dos negócios da família dizendo à ele que ‘tudo vira arte nas mãos de um artista’, e ele segue o conselho dela com sucesso. Com o passar do tempo, Sugar se torna cada vez mais parte da vida de William, chegando ao ponto de ir morar na casa dele como governanta de sua filha, e desenvolvendo uma ‘amizade’ com Agnes, a esposa louca, que acredita que Sugar é um anjo que veio resgatá-la.

Essa série é diferente de tudo que eu já vi em matéria de séries de época da BBC. The Crimson Petal and the White mostra o lado obscuro, cruel e libertino da Inglaterra Vitoriana. Essa série tem cenas fortes e perturbadoras, começando nos primeiros minutos quando Sugar vai a um local imundo a procura de uma amiga prostituta que foi espancada por dois homens, e à medida que ela vai passando pelos quartos do local são mostradas as outras prostitutas trabalhando. A nudez é uma constante na série, tendo até um nú frontal do personagem William Rackham. Apesar de muito diferente do que costumo assistir, eu gostei dessa série justamente por mostrar o lado proibido da sociedade daquela época. Sugar é extremamente manipuladora, e usa William para melhorar de vida, mas quem culparia uma mulher que foi forçada à prostituição desde os 13 anos de idade pela própria mãe, sofrendo nas mãos de todo tipo de homem imundo que aparece? No livro que está escrevendo ela descreve vários tipos de tortura que a personagem inflinge sobre suas vítimas, como meio de vingança pelo mal que causaram a ela, e ficamos em dúvida se Sugar vai colocá-las em prática em algum momento. Também fiquei em dúvida sobre as reais intenções dela ao se aproximar da esposa de William; se ela estava realmente tentando ajudá-la, ou deixá-la cada vez mais louca para que William continuasse a buscar refúgio em seus braços. A pobre louca, Agnes, além se sofrer com sua doença mental, também é atordoada pelas visitas do médico, Dr. Curlew, que pratica exames bastante inapropriados nela.

Sou uma pessoa bastante curiosa e uma pergunta que há muito tempo esteve na minha cabeça veio à tona novamente com essa série; como as prostitutas faziam para não engravidar naquela época? Já fiz até uma pesquisa há um tempo atrás sobre métodos contraceptivos no século 18 e 19, e achei vários tipos de esquisitices mas não achei nada que fosse muito praticável.

O elenco conta com Romola Garai (Emma 2009) como Sugar; Cris O’Dowd (The IT Crowd) como William Rackham; Amanda Hale (Mary Musgrove em Persuasão 2007) como Agnes Rackham e Gillian Anderson (Scully em Arquivo X) como a Sra. Castaway. Link para baixar: The Crimson Petal and the White


3 Comentários on “The Crimson Petal and the White – BBC 2011”

  1. Sandra disse:

    Não conhecia. Mas parece interessante. Vou já baixar.🙂

  2. Luciana disse:

    Já tinha esta série faz um bom tempo, mas agora com o seu comentário vou assistir assim que tiver um tempo livre.🙂

  3. liachristo disse:

    Não conhecia esta série, mas pelo seu relato, fiquei bastante curiosa, pelo tema que aborda.
    Vlw a dica e já estou comçando a baixar.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s