Middletown – 2006

Quando criança, Gabriel Hunter (Matthew Macfadyen) foi informado pelo pai e pelo pastor da cidade que ele havia sido escolhido por Deus para seguir a carreira religiosa, assim selando seu destino. Quinze anos depois, Gabriel volta para sua cidade natal, Middletown, uma pequena vila irlandesa esquecida pelo tempo e pelo progresso, para assumir o comando da igreja local depois que o antigo pastor decide se aposentar. Ele logo descobre que os habitantes da cidade estão vivendo ‘em pecado’, e o que é pior, sua própria família está envolvida diretamente nos ditos pecados. O irmão mais novo de Gabriel, Jim, trabalha com o pai, e envolve o negócio da família com contrabando de combustível. A cunhada Caroline, esposa de Jim, grávida, não frequenta a igreja, e se recusa a batizar a criança que está para nascer. A família de Caroline é dona do bar local, um estabelecimento que pelas regras religiosas não deveria abrir aos domingos, o que é ignorado por ela. O bar ainda serve como cenário para rinhas de galo. Irado com tudo que vê, Gabriel resolve colocar o povo da cidade de volta no caminho de Deus, entrando em conflito direto com sua família.

Continuo com a minha meta de assistir todos os trabalhos já feitos por Matthew Macfadyen, feito que está se tornando um desafio pois tem alguns títulos que está sendo difícil de encontrar. Middletown não foi tão difícil de achar para download, e achei até legendas em português (um tanto quanto infiéis, mas melhor do que nenhuma). Pelas sinopses que eu havia lido, já sabia que o personagem de Matthew, Gabriel, era um pastor com ideais religiosos bastante rígidos, mas confesso que foi meio perturbador. O fanatismo religioso de Gabriel é levado a extremos, e ele acaba colocando a cidade inteira contra a própria família por eles viverem de um modo diferente do qual ele acredita ser o correto. Intolerância e extremismo religioso nunca foram nem nunca serão meus temas favoritos, e com certeza não teria assistido ao filme senão fosse pelo motivo que citei no início. Eu não sou nenhum um pouco religiosa, acredito em Deus mas não em igreja, respeito a crença de todo mundo desde que respeitem a minha, e acho que minha posição seria semelhante a de Caroline, cunhada de Gabriel. Aos olhos dele, ela e a criança que ela espera estão condenados ao inferno por ela se recusar ao batismo. A atuação do Matthew é ótima, o que tornou o filme ainda mais perturbador; em uma cena ele se auto-flagela, esfregando a pele até tirar sangue (confesso que fechei os olhos, coloquei os dedos nos ouvidos nessa parte – e nas rinhas de galo – sou fraca demais para essas coisas). Foi estranho ouvir a voz dele sem aquele adorável e charmoso sotaque inglês, pois como a história se passa na Irlanda, o sotaque teve que dar lugar a um estranho sotaque irlândes. O filme tem um início bem lento, e até a metade dele quase dá para pegar no sono, mas quem for assistir, aguente firme pois a medida que Gabriel vai enlouqucendo fica mais emocionante. Para quem se interessar, segue link para torrent + legenda: Middletown ou arquivo direto em AVI aqui.


9 Comentários on “Middletown – 2006”

  1. Lia Christo disse:

    Tbm não sou muito fã deste tipo de filme, mas com certeza, irei assistir só por ser com o Matthew. Mais uma vez obrigado por partilhar aqui.

  2. claudia garcia moura disse:

    Não consigo baixar por torrent ou zipado.Simplesmente o Winrar não extrai nada do arquivo.Não tem outra alternativa como megaupload?Bjus

  3. Luciana disse:

    Como sempre mais uma ótima resenha sobre o filme, curto ler todas.🙂

    E concordo com você, este filme só assistir por causa do Matthew mesmo, pois a estória em si não me atrai muito.

    E convenhamos que a melhor parte do filme é ele mesmo, nossa fiquei assustada com esse personagem dele, e concordo com você quando diz que “a medida que Gabriel vai enlouquecendo o filme fica mais emocionante”.

    Também senti falta do lindo sotaque inglês, mas apesar de amar vê-lo interpretar personagem do bem, gostei de ver este lado “mau” dele também.

    Quais os filmes dele vc ainda falta ver? Se eu puder ajudar.

    • Oi Luciana!

      Já tenho Warriors, Enid e Criminal Justice (tudo sem legendas) baixados mas ainda não assisti.
      Os que estão sendo quase impossíveis de encontrar são: Murder Rooms: Mysteries of the Real Sherlock Holmes; The Project e A Pocket Full of Rye. Acho que o único que vou deixar de fora mesmo é aquele Secret Life, em que ele faz um pedófilo. É um tema que me perturba bastante, e não acho que gostaria de ver ele em um papel desse tipo.

      Beijos

  4. claudia garcia moura disse:

    Samanta e Luciana
    Enid está passando seguido no telecine touch e Matthew aparece apenas até a metade.Já Criminal Justice está passando no GNT todos os sábados ás 7:00 da manhã e é legendado.Quanto a esse,confesso que fiquei um pouco perturbada.A historia gira em torno de Juliet(Maxine Peake) e seu “perfeito” marido Joe que é o Matthew.Ele mesmo aparece no primeiro capítulo e é viceral,porque a primeira vista,bem só vendo.destaco a cena que o personagem do Matthew pede para filha escutar o audiobook de O&P enquanto…nao vou entrar em detalhes.Violência doméstica é um tema atual e foi por esse papel que ele ganhou um BAFTA,o oscar britânico.É um pouco indigesto,tem cenas pertubadoras,não chega a ser um Secret Life,mas vale a pena assistir.

  5. claudia garcia moura disse:

    Samanta
    Revirando o Youtube,encontrei A Poccket of Rye sem lengendas.Mesmo assim eu baixei,se por acaso você souber aonde procurar me avisa.Bjus


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s