Persuasão – A carta

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“I can listen no longer in silence. I must speak to you by such means as are within my reach. You pierce my soul. I am half agony, half hope. Tell me not that I am too late, that such precious feelings are gone for ever. I offer myself to you again with a heart even more your own than when you almost broke it, eight years and a half ago. Dare not say that man forgets sooner than woman, that his love has an earlier death. I have loved none but you. Unjust I may have been, weak and resentful I have been, but never inconstant. You alone have brought me to Bath. For you alone, I think and plan. Have you not seen this? Can you fail to have understood my wishes? I had not waited even these ten days, could I have read your feelings, as I think you must have penetrated mine. I can hardly write. I am every instant hearing something which overpowers me. You sink your voice, but I can distinguish the tones of that voice when they would be lost on others. Too good, too excellent creature! You do us justice, indeed. You do believe that there is true attachment and constancy among men. Believe it to be most fervent, most undeviating, in F. W.  I must go, uncertain of my fate; but I shall return hither, or follow your party, as soon as possible. A word, a look, will be enough to decide whether I enter your father’s house this evening or never.”

“Já não consigo escutar em silêncio. Tenho de lhe falar pelos meios ao meu alcance. Você transpassa-me a alma. Sinto-me entre a agonia e a esperança. Não me diga que é demasiado tarde, que sentimentos tão preciosos se perderam para sempre. Me ofereço novamente a ti com um coração  ainda mais seu do que quando  você quase o despedaçou há oito anos e meio atrás. Não diga que o homem esquece mais depressa que a mulher, que o amor dele morre mais cedo. Eu não amei ninguém, se não a ti. Posso ter sido injusto, posso ter sido fraco e rancoroso, mas nunca inconstante. Você sozinha me trouxe a Bath.. Somente para você eu penso e faço planos. Não reparou nisso? Não percebeu os meus desejos? Se eu tivesse conseguido ler os seus sentimentos, como creio que deve ter decifrado os meus, não teria esperado estes dez dias. Mal consigo escrever. A todo o momento estou a ouvir uma coisa que me emociona. Anne baixa a voz, mas eu consigo ouvir os tons dessa voz, mesmo quando os outros não conseguem.Criatura demasiada boa, demasiada pura! Faz-nos, de fato, justiça, ao acreditar que os homens são capazes de um verdadeiro afeto e uma verdadeira constância. Creia que esta é fervorosa e firme no F. W. Tenho de ir, inseguro quanto ao meu futuro; mas voltarei, ou seguirei o seu grupo, logo que possível. Uma palavra, um olhar será o suficiente para decidir se irei à casa do seu pai esta noite, ou nunca.”

Eu já postei essa carta antes, mas tenho me sentido meio melancólica ultimamente (culpo a deprê de final de ano), e essa carta sempre me faz sentir melhor. Eu gosto mais em inglês, sei ela de cor e recito para mim mesma às vezes quando estou sozinha. Parece coisa de maluco, mas é assim que treino minha língua travada a falar inglês. Pena que no filme de 2007 ele editaram a carta e mudaram o modo que Wentworth escreve e Anne a recebe. Quando estava procurando aquele arquivo do Matthew lendo O&P, eu encontrei um arquivo de um ator lendo Persuasão, e baixei toda animada achando que seria esse trecho, mas para a minha decepção o trecho escolhido foi a queda de Louisa Musgrove em Lyme. Sonho: Rupert Penry-Jones lendo o trecho do livro em que Anne conversa com o Capitão Harville e, é claro, a carta na íntegra. Carte Noire por favor!!!


11 Comentários on “Persuasão – A carta”

  1. Évila Santana Mota disse:

    Toda vez que eu leio essa carta eu suspiro ela é muito linda .
    Estou precisando receber uma dessa,só falta eu encontrar o meu capitão Wentworth .

  2. Sandra disse:

    Oh my good God…

  3. Ingrid disse:

    Uma das melhores partes do livro.

  4. Flavia Alinee disse:

    Sempre que eu leio a carta meus olhos enchem de lágrimas, sempre fico imaginando como seria se Wentworth existisse de verdade. Mesmo que seja sonhar e pedir demais a humanidade, seria perfeito demais pra ser real.
    Mas, sim, e quem não queria um Capitão Wentworth?

  5. Ester disse:

    por causa dessa carta
    eu nunca vou conseguir
    decidir o meu livro favorito de Jane Austen,
    orgulho e preconceito ou persuasão.

    esses dois (Wentworth e Darcy) cortam meu coração e depois colam todos os pedacinhos de volta
    por mais ridiculo que pareça é sempre como se fosse a primeira vez que eu leio ou vejo ,e me da uma sensação de vasio quando acaba.

    fora que eu fico voutando igual uma idiota a parte que Wentworth carrega a anne na carroça e a parte que o Darcy da a mão para Elizabeth e depois fica sentido o maior tremilique . eu fico lendo trechos repetidos dos livros tambem.

    só de pençar sinto o sangue nas minhas buchechas .sem comentarios para mim!

    • Oi Ester!

      Meu coração também é dividido entre esses dois, e as vezes um supero o outro. Como estava relendo Persuasão, atualmente meu coração e mais do Wentworth. De certo modo acho que o Capitão é mais romântico do que o Mr. Darcy. Ás vezes me pego pensando se o amor que o Darcy sentia por Elizabeth resistiria a oito anos de separação…

  6. Ester disse:

    eu penso que sim resistiria.
    o que ele faz por Lidia mesmo sem saber que Lizzie mudou seus sentimentos por ele
    já pensou, ter que correr atras de um cara que voce odeia e ficar barganhando com o cretino,para ele se casar com a quela garot que não merece nada.E mais que isso primeiro ele tenta convencer a Lidia a voutar pra casa,embora para ele é melhor que ela se case (moralmente na sociedade )ja que melhor uma parente mal casada do que arrependida .
    e tambem ter coragem de pedi-la novamente .
    como dis sheikespeare(mais ou menos)rsrsrs
    duvide que as estrelas estão no ceu,mas não duvide desse amor.
    a só mais uma eu não consigo ver o Mr.Darcy flertando com Louisa “pirralhatediosa”musgrove
    ou como no contesto seria Caroline só por despeito.

    mas Wentworth é maravilhoso tambem ,ele é um dos poucos Herois que sofre mais que a Heroina, eu o perdou 100% do odio que ele me faz passar toda vez que leio ou vejo a serie, e ele fica alisando aquela mimada ,eu sei que ela nem imagina o lance entre ele e anne mas eu não consigo evitar detesta-la ela me irrita!!!
    SE EU FOSSE a ANNE, no minimo teria lhe dado um pa na hora que ela fala que ela não aceitou o charles .
    eu vou parar sorry

    • Évila Santana Mota disse:

      Aproveitando sua deixa Ester eu acho que ele fica de flart com a chata da Louisa por pura mágoa que ele sente por Anne não ter aceitado seu pedido de casamento acho que era uma forma dele querer deixar a Anne com ciúmes e também ele estava querendo esquecê-la porém o amor foi mais forte.

  7. Ester disse:

    é acredito que ele veja as açoes atuais dela como relutancia em admitir um passado
    e não como amargo arrependimento.

    aquelas indiretas que ele joga doi pra caramba!!!
    ele é muito vingativo (com rasão)ele ta com tanto desejo de vingança que ele nem ve o que ta fazendo com a Louiza.
    ainda bem que o HARVILLE da a dica.
    Mas eu não o culpo ele sofre muito mais que ela afinal ele que amargou durante oito anos um fora, teve seu (imenso orgulho masculino pisado) pela desconfiança de ele faser fortuna e toda a inseguraqnça quando o primo arrasta suas asinhas para Anne.
    Eu amo essa parte por que é meio que um troquinho involutario da Anne e porque eu acho uma delicia o fato de ele se doer toda vez que ele percebe que não é o unico que quer a Anne.isso acontece quando ele soube do pedido de charles,quando o Bewick fica de papo com ela e todos os amigos começam a comentar e mais tarde com o primo.
    Jane Austen me da o que pençar o dia inteiro.
    são varias e varias reflexões (risossssss)

  8. Diemy disse:

    Uma das minhas partes favoritas do livro é essa carta. Deve ser a carta mais romântica e mais expressiva de todos os tempos e de todos os livros alguma vez escritos! Já foi tempo em que a soube de cor. Mas o pouco que sei, quantas vezes a recito para mim mesma, só para sentir um pouco desse romantismo do capitão, para alegrar um pouco o meu dia lembrando as histórias de Jane Austen. A sério… é incrível descobrir que não sou a única, que não estou sozinha neste mundo ao fazer esse tipo de coisas.😀


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s