Confissão do Dia (… já perdi a conta)

Por mais que eu queira agir como Elizabeth, eu realmente sou como o Mr. Darcy

“Eu certamente não tenho o talento que algumas pessoas possuem,” disse Darcy, “de conversar facilmente com aqueles que eu nunca vi antes. Eu não posso captar o tom da conversa, ou parecer interessado em suas preocupações, como costumo ver feito.” Mr. Darcy em Orgulho e Preconceito.

Essa talvez seja a confissão que tem mais a ver comigo, e pelo que já li de muitas de vocês, mais pessoas podem se identificar com isso. Eu já fui chamada de várias coisas, arrogante, convencida, mal-educada, grossa (como gostam de dizer aqui no sul), e o mais comum deles, que ‘eu me acho’. Essas pessoas não poderiam estar mais enganadas! Eu e Mr. Darcy somos na verdade o que eu chamo de ‘socialmente ineptos’. Eu nunca sei o que dizer, quando dizer, como dizer as coisas que parecem vir naturalmente para outras pessoas. Eu não sei nem quando dizer um simples “oi” para uma pessoa. Eu digo primeiro ou eu espero a pessoa dizer? Ás vezes me sinto a pessoa mais patética do mundo. Com meus amigos eu sou uma completamente diferente, e poucos me reconheceriam junto daqueles com quem me sinto à vontade. E é aí é que está o problema. Poucas pessoas tem o interesse ou a paciência de ver além da fachada reservada que mantenho.

Então, não cometam o mesmo erro de Elizabeth Bennet! Não julguem os outros pela fachada.

Depois dessa vou dormir pois acho que estou falando demais! Boa noite meninas.😉

 


11 Comentários on “Confissão do Dia (… já perdi a conta)”

  1. Bruna disse:

    Eu também, sou igualzinha ao Darcy, não aprendi nada sobre interação social rsrs

  2. Sandra disse:

    Revejo-me completamente nas tuas palavras, Samanta.

  3. Haydée disse:

    Nunca tive esse problema, mas imagino que deva ser, no mínimo, exasperante, não saber como se colocar frente aos outros em uma reunião social. Muito frequentemente os tímidos são tidos como arrogantes, antipáticos ou mal educados. Lamentável.

  4. claudia garcia moura disse:

    Me coloco na mesma situação de vocês.Tenho uma colega que interage com todos e com desenvoltura e ela me disse que eu tenho que aprender a ser cara de pau.Não consigo.Simplesmente não esta em mim.Já passei por coisas,como ser deixada de lado por me considerarem arrogante,quando eu queria só ser aceita.Mas agora deixo que digam,que pensem e que falem.Quando estou com os meus amigos consigo ser natural.A coisa flui.Perco a aura de socialmente inepta.Por isso me identifico mais com o Darcy.Mas sei que para as Elizabeths Bennets eu continuo insuportável e arrogante.

    • Eu realmente não me importo muito com o julgamento da maioria das pessoas quanto ao meu caráter. Me incomoda apenas quando alguém que eu gosto, e que eu gostaria que pensasse bem de mim, me julga errado. E eu já me peguei julgando as pessoas assim também, mas tenho tentado me lembrar da lição de O&P, e não me deixar enganar com primeiras impressões.

      E no meu caso ser reservada e séria é uma coisa necessária na maior parte do tempo. No meu trabalho, eu virei chefe com 25 anos, e a maioria dos outros empregados é muito mais velho que eu e são homens. Se eu for amigável demais eles não me respeitam, então eu sou educada, mas fria e indiferente com quase todo, exceto aqueles que eu conheço há mais tempo e sei que posso confiar.

  5. Ingrid disse:

    Cara, isso é muito complicado. Também me sinto assim. Muitas pessoas antes de me conhecerem de verdade achavam que eu era arrogante, quando, na verdade, eu era apenas reservada, tímida. Nunca sei o que dizer ou fazer quando estou com pessoas que eu não conheço ou não tenho intimidade.
    Por mais que eu tente ser como Elizabeth, sou como Darcy e acho difícil isso mudar.

  6. Ester disse:

    nem me fala a coisa que mais ouso dos meus amigos é
    “nossa! voce não era assim” , “e eu que pensei que voce era uma menina seria”, “nossa, agente te levou pro mau caminho” e “sua falsa,se fingindo de quetinha mas essa mente só trabalhando o que não presta” e por ai vai.
    eu acho dificil até dizer oi pra alguem! as vezes falo baixo e a pessoa nem me esculta. eu sou uma completa anti-social! na adolecencia então, o começo foi o terror ! eu tentava mudar ,mas simplismente não rolava ,mais ai quando fui para o ensino medio ,relaxei ,hoje ser super timida não me deixa triste, ta bom! as vezes me da nos nervos ,mas quando me aceitei comecei a ser mais feliz, e ser assim não me impediu de fazer grandes amigos ,quais eu levo comigo até hoje.

    a pra completar a minha melhor amiga é exatamente igual ao Mr.Bingley ,ela ama todo mundo todo mundo ama ela…é um terror eu não sei como ela consegue ser assim.

  7. ingrid farias disse:

    “nem me fala a coisa que mais ouso dos meus amigos é
    “nossa! voce não era assim” , “e eu que pensei que voce era uma menina seria”, “nossa, agente te levou pro mau caminho” e “sua falsa,se fingindo de quetinha mas essa mente só trabalhando o que não presta” e por ai vai.” ²

    Ester,eu ouço isso quase todos os dias,tem noção?? rsrsrs
    Éh,horrível ser assim! Tenho o msm problema q vc’s. Sofri muito,pois ano passado mudei de escola,e p/ fazer novos amigos? Tentei mudar,mas depois percebi q ñ dá! E adivinha com quem descobri isso? Mr. Darcy e a Samanta!
    Hj,nem ligo mais,pq graças a esse meu jeito sempre tive pouquissimos,mas ótimos amigos!
    E tenho orgulho de dizer q eu sou feliz assim!

  8. Évila Santana Mota disse:

    Não é só vocês Ester e Ingrid que sofrem por causa da timidez não, eu sofri um pouco também e ficava me martirizando por causa desse meu jeito agora nem ligo.
    Mas o que me deixa irritada é porque as pessoas não me respeitam pelo meu jeito reservada de ser me acham indiferente sendo que não sou pois tem momentos que eu prefiro ficar na minha, ficar calada do que ficar falando besteira e sorrindo o tempo todo só para agradar.
    Na empresa onde trabalho se eu ficar calada por 2 minutos parece que o mundo vai acabar,ficam me perguntando o que foi? que cara é esta ? sorria ,você leva as coisas muito a sério e na maioria das vezes eu acabo sendo grossa com a pessoa para ver se me deixam em paz por 1 minuto sendo que eu respeito quando ninguém quer conversar comigoou quando estão triste não invado o erspaço de ninguém pórem ninguém me respeita e me entende. Acho que eu sou uma versão feminina do Mr Darcy e um pouco parecida com a Elinor Dashwood que convive com várias Elizabeths e Mariennes me atormentando pelo meu jeito de ser.

  9. Helio Ribeiro disse:

    Bom, o fato é que existem pessoas assim, não creio que seja uma doença ou algo do tipo. As pessoas se importam demais com a opinião dos outros quando o importante é ser você mesmo. Gostei do blog, muito bacana =).

  10. Diemy disse:

    Literalmente eu! xD


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s