Sparkhouse – BBC 2002

  Carol vive na falida fazenda Sparkhouse com seu pai bêbado abusivo, e irmã mais nova, Lisa. A mãe deixou a família para viver com outro homem. Do outro lado do morro moram os Lawtons, uma família de classe média – Andrew, e seus pais Paul e Kate. Carol e Andrew foram inseparáveis desde a infância. No início do drama, eles tem 18 anos e estão apaixonados, um amor que é cru, urgente e poderoso. Ela é briguenta, irresponsável e vive envolvida em problemas. Por causa disso, os pais de Andrew fazem de tudo para mantê-los afastados, pois acreditam que Carol não é boa influência para seu filho. O pai de Andrew também sabe de segredos do passado de Carol que usa para tentar separá-los. Andrew, inseguro e egoísta acaba se deixando levar pelos desejos da família e se afasta de Carol, mas os dois nunca deixam de pensar um no outro. A história abrange cerca de 5 anos, e segue as tentativas de Carol e Andrew para ficarem juntos, apesar de numerosos obstáculos.

Dois motivos me levaram a assistir essa série. Primeiro o mais superficial: Richard Armitage está nela. Segundo: no IMDB informava que era uma adaptação moderna de o Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë. Sparkhouse não é uma simples modernização do romance de Emily Bronte, mas baseia-se em personagens e temas dessa história. Carol Bolton é Heathcliff, enquanto Andrew Lawton é Cathy. Eu já declarei antes que eu não acho O Morro dos Ventos Uivantes nada romântico, e que o que Cathy e Heathcliff sentiam um pelo outro não era amor, mas sim uma obsessão. O mesmo é verdade para a história de Carol e Andrew, que tinham uma relação doentia. Ela chega a enforcar o cachorro da família dele! (Matem o elenco todo mas não matem o cachorro! – esse é o meu lema). Fora essa relação, o resto do enredo não tem uma inspiração direta em O Morro dos Ventos Uivantes, exceto o fato de que eles conseguem destruir a vida um do outro no final. E certamente não tem nenhuma exumação de cadáver na série. O casal principal não atrai muito, e eles realmente dão nos nervos às vezes, principalmente Andrew que parece um bebê chorão.

O personagem do Richard Armitage, John Standring, é um lavrador dolorosamente tímido e retraído, bem diferente do imponente e charmoso Mr. Thornton. Aliás, o Richard está quase irreconhecível com aquele cabelo desgrenhado e roupas de lavrador. Conseguiram o feito de deixar aquele homem maravilhoso parecendo um jeca mesmo. Fico com pena do John, pois ele realmente gosta de Carol, por isso aceita se casar com ela mesmo sabendo que ela ama outro. O final é que me deixou meio… ‘acabou assim?’ Mas como é inspirado em O Morro dos Ventos Uivantes dificilmente poderíamos esperar um final feliz. O IMDB atribui o título em português ‘Tormenta de Amor’ para essa série, mas não sei se algum dia passou na TV aqui no Brasil. Link para baixar: Sparkhouse

P.S. Sabia que lembrava da atriz que faz a Carol, Sarah Smart, mas não conseguia lembrar… Agora caiu a ficha. Coincidência ou não, ela viveu Catherine Linton em O Morro dos Ventos Uivantes de 1998, fazendo par romântico com o nosso maravilhoso Matthew Macfadyen (viram como eu dou um jeito de incluir ele em todos os posts possíveis ? 🙂 )

Anúncios

O Morro dos Ventos Uivantes – de Emily Brontë

A obra conta a história da paixão entre Heathcliff e Catherine na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes. Amigos de infância, eles são separados pelo destino, mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta – um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança.

Podem começar a me apedrejar, mas me interessei a ler esse livro depois de ter lido sobre ele em Elipse (Saga Crepúsculo). E o exemplar desse livro que eu comprei é aquele que diz na capa ‘O livro preferido de Edward e Bela’ 🙂 🙂 rsrsrrs  . Ah e vale a pena citar que esse livro deve ser moda entre TODOS os vampiros e afins, porque em Vampire Diaries e no livro Para Sempre (Alyson Noel) o livro também é citado!

Agora vamos falar sério. Li há um ano pela primeira vez e estou lendo de novo agora. Por mais que eu tenha adorado o livro, não consigo encará-lo como um romance. Os dois protagonistas são pessoas horríveis, o Heathcliff é praticamente um demônio e a Catherine é egoísta e fria. Ele quer se vingar de todos quando a culpa de tudo é de Catherine que simplesmente não escolheu ele e se casou com outro. O único romance que conta mesmo para mim é entre Cathy e Hareton Earnshaw no final do livro. É uma estória triste e sinistra como só uma das irmãs Brontë poderia ter escrito.

Catherine sobre Heathcliff:
“Não sei como explicar, mas certamente que tu e todos têm a noção que existe, ou deveria existir, um outro eu para além de nós próprios. Para que serviria eu ter sido criada, se apenas me resumisse a isso? Os meus grandes desgostos neste mundo foram os desgostos do Heathcliff, e eu acompanhei e senti cada um deles desde o início; é ele que me mantém viva. Se tudo o mais perecesse e ele ficasse, eu continuaria, mesmo assim, a existir; e, se tudo o mais ficasse e ele fosse aniquilado, o universo se tornaria para mim uma vastidão desconhecida, a que eu não teria a sensação de pertencer.”

O Morro dos Ventos Uivantes de 1998 e 1992

Quanto a adaptações para o cinema e TV por enquanto eu assisti ao filme de 1992 com Ralph Fiennes (Heathcliff) e Juliette Binoche (Catherine e Cathy) e uma versão de 1998 feita para a TV que me chamou a atenção por ter Matthew Macfadyen como Hareton Earnshaw. A de 92 é a mais famosa, mas eu gostei mais da de 1998 por retratar o romance enter Cathy e Hareton de uma forma mais doce. E meninas… o Matthew está um gato… ai ai ai.. Só que o cabelo da garota que interpreta Cathy eu só ficava me perguntando ‘WTF?! o que é aquilo?’ Se bem que aquele permanente da Juliette Binoche na outra versão também não fica muito atrás, será que é por causa daquele vento todo que ficou assim? Olha eu aqui, querendo parecer séria e intelectual e falando do cabelo dos personagens. Se alguém se interessar em assistir a versão de 1998 eu tenho o torrent e a legenda para baixar. Tem uma adaptação mais recente de 2008 mas essa não assisti ainda.

Download da versão de 1998: O Morro dos Ventos Uivantes – 1998

Download da versão de 1992:

No livro, Cathy ensina Hareton a ler, e essa cena abaixo é para as fãs do Matthew Macfadyen suspirarem (e digam se estou errada sobre o cabelo dela):