Cranford – DVD legendado em Português

Recebi hoje meu DVD de Persuasão (2007) com legendas em português. Corri para assistir para ver se estava tudo em ordem, e a princípio não tenho reclamações. A surpresa foi o trailer de Cranford (post sobre a série aqui), baseado em obras da Elizabeth Gaskell e com o fofo Simon Woods (AKA Charles Bingley). Não sabia que essa série havia sido lançada com legendas em português, e aplaudo a iniciativa da LogOn de trazer essas séries para o público brasileiro. Meu sonho seria uma edição de Little Dorrit… Tomara que esta também esteja nos planos deles!

Cranford está a venda no site da Livriaria Cultura por R$ 69,90.

Anúncios

DVD Norte e Sul

Sei que parece frescura, mas me decepcionei um pouco quando fui assistir ao DVD de Norte e Sul que adquiri recentemente no Box Romances da BBC, distribuído no Brasil pela Logon. Eu tinha a série previamente baixada da internet em arquivo AVI de ótima qualidade. Presumi que ao comprar o DVD original a qualidade de imagem seria igual ou superior. Doce engano… Na verdade é pior! O formato de tela tem corte lateral e a cor está desbotada. Não é o meu player, eu uso o Nero Showtime e para todos os outros DVD’s ele está perfeito, inclusive para as outras séries que vem no mesmo box, Razão e Sensibilidade e Emma, das quais não tenho reclamação. Não me arrependi de ter comprado pois quero ter para guardar, mas para assistir vou continuar a usar meus arquivos antigos que são de qualidade muito superior. Abaixo um print screen da mesma cena nas duas qualidades para comparação.

Qualidade AVI baixado na internet X Qualidade DVD BBC Romances


Minhas novas aquisições

Estava ansiosa há dias esperando o Submarino me entregar meus novos DVD’s. Finalmente chegaram! Já tinha todos baixados da internet mas meu sonho era ter os originais. E aos poucos vou aumentando a coleção.

Orgulho e Preconceito e BBC Romances com: Emma, Razão e Sensibilidade e Norte e Sul


Box Romances BBC e Box Jane Austen

Para colecionadoras, tenho dois lançamentos para recomendar. O primeiro é o Box Romances da BBC, contendo 6 DVD’s com as últimas adptações da BBC de Emma, Razão e Sensibilidade e Norte & Sul. Está a venda no Submarino por R$ 119,00 o que se você considerar o preço de cada série separadamente (em média 50,oo cada), o box tem um preço muito bom.

Outra dica é o lançamento da Landmark de um box com todos os livros da Jane Austen: Orgulho e Preconceito, Razão e Sensiblidade, Mansfield Park, Emma, Persuasão e Abadia de Northanger. O preço do box no Submarino. é R$ 189,00. Considerando que o preço de venda de cada livro individual é em média R$ 40,00 (mas dá para pegar umas promoções boas, comprei Emma por 29,90 e Abadia de Northanger por R$ 31,00, e hoje vi Persuasão por R$ 19,90, tem que pesquisar!) no box, cada um sai por R$ 31,50. As edições da Landmark são boas por duas razões: elas são bilíngues (port/inglês) e a tradução é ótima (se eles roubam as traduções de outras editoras o problema não é meu para resolver, e sim do poder judiciário). A tradução influencia muito no livro, eu tenho uma edição de Orgulho e Preconceito da Martin Claret que a tradução é terrível! Quero comprar a da Landmark também por causa da capa do filme de 2005. Agora só me falta Mansfield Park, mas não achei ainda por menos de R$ 49,00, que é um pouco salgado demais para mim. Comprei recentemente também Jane Eyre e Norte & Sul dessa mesma editora e adorei. Recomendo!

OBS. Estou divulgando o Submarino porque os preços desse site foram mais baratos. O box da Landmark também está a venda na Livraria Cultura por R$ 258,40 e na Saraiva por R$ 206,70.


Cranford – Elizabeth Gaskell

Cranford – BBC 2007

Faziam mais de três meses que eu tinha o arquivo dessa série, mas não tinha me animado o suficiente para olhar porque achei que eu não ia gostar. Mas como eu estava enganada! Como todas as séries da BBC que assisti até hoje, Cranford não me decepcionou.

Antes de postar qualquer coisa aqui, eu sempre pesquiso um pouco para não acabar escrevendo besteira, e dessa vez ainda bem que eu fiz isso. Eu achava que Cranford era baseado no livro de mesmo nome de Elizabeth Gasklell (North & South, Wives and Daughters), mas na verdade a série é baseada em três obras da escritora: ‘Cranford’, ‘Mr. Harrison’s Confessions’ e ‘My Lady Ludlow.’ Cranford não é um romance, a história não é centralizada em um casal, mas sim uma comédia/drama sobre os habitantes de uma pequena cidade do interior da Inglaterra na metade do século XVIII.

Fiquei muito feliz de reconhecer vários atores de outras produções da BBC, e principalmente do filme Orgulho e Preconceito de 2005. Judi Dench (Lady Catherine de Bourgh em O&P) como a adorável Miss Matty, Claudie Blakley (Charlotte Lucas em O&P) como a criada Martha, e o que mais me chamou a atenção, Simon Woods (o fofo Mr. Bingley de O&P) como o Dr. Harrison. Ele está tão diferente na série que eu reconheci primeiro a voz dele (sim, eu já assisti O&P tantas vezes que conheço todas as vozes e todas as falas de todos os personagens, sou meio obcecada). E assim como ele foi um perfeito Mr. Bingley, o personagem do Dr. Harrison também ficou perfeito para ele. Continuo com o mesmo veredicto: ele é muito fofo.

Cranford é a própria perfeição em locações, cenários, figurinos e interpretação (Judi Dench está óóóóóótima), e a série foi indicada a 4 Globos de Ouro. Para quem gosta de ser transportado para o passado (como eu), nem que seja por apenas algumas horas, eu recomendo! Link para baixar em rmvb legendado: Episódio 01Episódio 02; Episódio 03; Episódio 04 e Episódio 05.

Não achei trailer legendado em português, então vai em espanhol mesmo:


Wives and Daughters

São 03:00 da manhã e eu acabei de assistir mais uma obra prima da BBC, Wives and Daughters série em 4 episódios baseado no romance de mesmo nome de Elizabeth Gaskell, a mesma autora de North & South. Um trabalho impecável, assim como todas as outras séries da BBC.

Molly Gibson é uma jovem de 17 anos criada pelo pai viúvo de quem é muito próxima. A vida dela muda quando o pai resolve se casar novamente e a madastra acaba se revelando uma mulher fútil, interesseira e invejosa. Molly se apaixona pelo vizinho Roger Hamley, mas ele acaba se apaixonando é pela nova ‘irmã’ dela, Cynthia, filha da madastra. A bela Cynthia apesar de também futil tem uma amizade sincera com Molly, e sem saber dos sentimentos da irmã fica noiva de Roger mesmo não gostando dele.

A história em si não é tão romântica, o mocinho Roger também não é lá essa coisas, e só descobre que ama Molly nos 45 minutos do 2º tempo… Mesmo a assim, como adoradora de romances de época que sou, achei lindo. E também gostei de descobrir muitos rostos conhecidos de outra produção que eu amo de paixão, o filme Orgulho & Preconceito de 2005. Tom Hollander, o hilário Mr. Collins de O&P, no papel de Osborne Hamley; Rosamund Pike, Jane Bennet em O&P como Lady Harriet; e Penelope Wilton, a Sra. Gardiner como a Sra. Hamley. E a atriz que faz o papel de Cynthia, Keeley Hawes tem a sorte de chamar de seu o próprio Mr. Darcy, isto é, Matthew Macfadyen, com quem é casada desde 2004. Nem preciso dizer que inveja isso me dá… Link para baixar: Wives and Daughters

O livro em que foi baseado a série é uma obra inacabada, pois Elizbeth Gaskell morreu antes de concluí-lo. Não li todo ele, só algumas partes, pois é meio frustante ler algo que você sabe que não tem final, mas acredito que o final que eles criaram para a série foi fiel ao restante da história.

Baixei a série por torrent, e a próxima na lista é Cranford, também baseado num romance da Elizabeth Gaskell.


North & South – Elizabeth Gaskell

Quem é fã de Jane Austen, com certeza vai gostar desse livro e dessa série. Eu assisti primeiro a série e fiquei encantada. Para começar as produções de época da BBC são impecáveis, e essa superou tudo que eu já havia assistido antes. Tem uma cena que se passa na fábrica do Mr. Thornton onde se vê centenas de máquinas funcionando e plumas de algodão pairando pelo ar como se fosse neve, simplesmente perfeito. Imagina o trabalho que deve ter dado remontar uma tecelagem de 200 anos atrás com essa perfeição! Isso sem falar nos trajes e locações.

Sou suspeita para falar quando o assunto são romances de época, porque adoro todos, mas este é um dos melhores que eu já vi. Na série o mocinho Mr. Thornton é interpretado pelo irresistível Richard Armitage, um ator bem desconhecido por aqui, mas que ficou simplesmente perfeito no papel. Aqueles olhares que ele dá para Margaret, ai Meu Deus… E como toda adaptação foram feitas algumas mudanças, mas nenhuma que tenha me deixado muito contrariada; algumas deixaram a história até mais romântica, como a cena em que ela vai se despedir dele depois da morte do pai, e ele fica olhando para ela da varanda dizendo baixinho: ‘Olhe para trás, olhe para mim…’ e ela não olha e vai embora.


O livro não foi oficialmente publicado em português, eu acredito, pois não achei em lugar nenhum para comprar nem para baixar. Tem um arquivo no 4shared que está em português, mas eu acho que está em português de Portugal porque me pareceu muito confuso. Fiquei sabendo que a editora Landmark vai publicar uma edição em português, até tem essa informação no site deles, mas tá demorando muito! Eu li o livro em inglês do jeito que deu, e cheguei a traduzir uma parte, mas desisti e resolvi esperar a publicação oficial. O maior problema para traduzir um livro desses são as expressões de época que não se encontra tradução que faça sentido, e nesse livro em particular, os diálogos que envolvem os trabalhadores das fábricas; eles falam numa espécie de gíria e comem metade das palavras “‘that yo’ put in, “so they think.” I’d ha’ thought yo’ a hypocrite, I’m afeard, if yo’ hadn’t, for all yo’r a parson, or rayther because yo’r a parson. Yo’ see, if yo’d spoken o’ religion as a thing that, if it was true” eu me confundia toda nessas partes.

Uma coisa que eu gostei mais desse livro é que a escritora sempre conta o que todos os personagens estão sentindo, não só a protagonista, coisa que Jane Austen não fez. E os pensamentos do Mr. Thornton quando ele olha para Margaret são de causar arrepios. O final da série e do livro são um pouco diferentes mas eu gostei das duas versões. Na série é claro que tem beijo no final, no livro não porque era considerado inapropriado naquela época.

Link para baixar a série (torrent+legenda): Norte e Sul

14/02/2011 – Notícia Boa!!! Finalmente saiu a nova edição em português/inglês pela editora Landmark. R$ 45,00 na livraria Cultura. Já pedi o meu!

Abaixo o final no livro, e o vídeo do final da série.

O Sr. Thornton não falou, e ela foi procurar por algum papel em que estava escrita a proposta por segurança, pois ela estava muito ansiosa para que tudo parecesse uma mera transação comercial, na qual a principal vantagem seria do lado dela. Enquanto ela procurava por este papel, as batidas do seu coração foram detidas pelo tom com o qual o Sr. Thornton falou. Sua voz era rouca e trêmula com tenra paixão, enquanto ele disse:

‘Margaret!’

Por um instante ela olhou para cima; e, em seguida, procurou esconder os olhos luminosos, baixando a testa nas mãos. Novamente, caminhando para perto dela, ele suplicou-a com outra trêmula e ansiosa chamada por seu nome.

‘Margaret!’

Ainda baixando a cabeça, mais perto foi escondido o rosto, quase repousando sobre a mesa à sua frente. Ele se aproximou dela. Ele se ajoelhou ao seu lado, para trazer seu rosto para o nível do ouvido dela; e sussurrou as palavras:

‘Cuidado, se você não falar, eu reclamarei você como minha em alguma estranha e presunçosa maneira. Me mande embora logo, se eu devo ir; Margaret!

À essa terceira chamada ela virou seu rosto, ainda coberto por suas pequenas mãos brancas, para ele, e colocou-o sobre os ombros dele, escondendo-o mesmo ali, e era muito delicioso sentir seu rosto macio contra o dele, para ele desejar ver ou os rubores profundos ou olhos amorosos. Ele abraçou-a perto. Mas ambos mantiveram silêncio. Finalmente, ela murmurou com uma voz quebrada:

‘Oh, Sr. Thornton, Eu não sou boa o bastante!’

‘Não é boa o bastante! Não deboche do meu próprio profundo sentimento de inferioridade.’

Depois de um minuto ou dois, ele gentilmente retirou suas mãos do rosto, e colocou os braços dela como uma vez antes tinham sido colocados para protegê-lo dos desordeiros.

‘Você se lembra, amor?’ Ele murmurou. ‘E como eu retribui você com a minha insolência no dia seguinte?’

‘Eu me lembro como eu falei indevidamente com você, só isso.’

‘Olhe aqui! Levante a sua cabeça. Eu tenho algo para mostrar!’ Ela lentamente encarou-o, brilhando com bonita vergonha.

‘Você conhece essas rosas?’ ele disse, retirando seu livro de bolso, no qual estavam guardadas algumas flores mortas.

‘Não!’ ela respondeu, com uma curiosidade inocente. ‘Eu as dei a você?’

‘Não! Vaidade; você não deu. Você pode ter usado rosas irmãs muito provavelmente.’

Ela olhou para elas, pensando por um minuto, então ela sorriu um pouco quando disse, ‘Elas são de Helstone, não são? Eu conheço as depressões profundas em volta das folhas. Oh! Você esteve lá? Quando você esteve lá?’

‘Eu quis ver o lugar onde Margaret cresceu para o que ela é, mesmo no pior momento de todos, quando eu não tinha esperanças de um dia chamá-la de minha. Eu fui lá no meu retorno de Havre.’

‘Você deve dá-las pra mim,’ disse ela, tentando tirá-las das mãos dele com gentil violência.

‘Muito bem. Só que você deve me pagar por elas!’

‘Como eu poderei contar à Tia Shaw?’ ela sussurrou, depois de algum tempo de silêncio delicioso.

‘Deixe-me falar com ela.’

‘Oh, não! Eu devo isso a ela, mas o que ela dirá?’

‘Eu posso adivinhar. Sua primeira exclamação será, “Aquele homem!”

‘Quieto!’ disse Margaret, ‘ou eu devo tentar mostrar à você os tons indignados da sua mãe quando ela disser, “Aquela mulher!”