Homens que Amamos: O British Gentleman Colin Firth

Nome: Colin Andrew Firth

Idade: 51 anos (10/09/1960)

País: Inglaterra

Altura: 1,87

Status: Casado com Livia Giuggioli desde 1997

Porque amamos ele: “As três mulheres da minha vida são a minha mãe, minha esposa e Jane Austen”. Eu sei, eu sei, só com essa citação ele já ganha nosso amor eterno, mas mesmo assim, vou seguir escrevendo um pouco mais sobre esse homem, já que isso não é trabalho algum.

O Colin é unanimidade. As mulheres babam por ele e os homens o respeitam. Ele pode não ser o Mr. Darcy favorito de muitas, mas é, sem dúvida, um eterno Mr. Darcy – ainda mais por já ter interpretado o personagem três vezes (ele foi Fitzwilliam Darcy em Orgulho &Preconceito e Mark Darcy nos dois Bridget Jones). Ninguém que já tenha assistido à série Orgulho e Preconceito (1995) vai esquecer tão cedo daqueles olhares apaixonados que fazem qualquer uma suspirar. Colin engloba tudo o que pensamos de um English gentleman, ele é charmoso, educado e super fofo. Além disso, ele é um ator incrível e, conforme o tempo passa, melhor ele fica. O Colin é um homem discreto que preserva a vida pessoal; ele não procura ser o centro das atenções e evita lugares onde sabe que os fotógrafos vão estar. Atire a primeira pedra quem já ouviu alguma fofoca ruim a respeito dele (sério, gente, se alguém sabe de algum babado, favor escrever nos comentários!). Se tudo isso não bastasse, o homem aprendeu italiano para poder se comunicar melhor com a família de sua esposa! Só posso dizer que o mundo seria um lugar melhor com homens como ele. I like him very much, just as he is.

Trabalhos sugeridos: Valmont (1989), Orgulho & Preconceito (1995), O Diário de Bridget Jones (2001) e Bridget Jones: No Limite da Razão (2004), The Importance of Being Earnest (2002), Moça com Brinco de Pérola (2003), Tudo que uma Garota Quer (2003), Simplesmente Amor (2003), Mamma Mia! (2008), O Discurso do Rei (2010).

Curiosidades:

    • Morou nos EUA por um ano quando tinha 12 anos.
    • Teve um relacionamento com a atriz Meg Tilly, que conheceu durante as filmagens de Valmont (1989). Ela é a mãe de seu primeiro filho, Will.
    • Quando ele tinha duas semanas de vida, mudou-se com a família para Nigéria, onde seu pai trabalhou como professou. Ficou lá até os quatro anos de idade.
    • Considera os filhos do primeiro casamento da ex Meg Tilly como se fossem dele.
    • Teve um relacionamento com Jennifer Ehle, que conheceu durante as filmagens de O&P (1995).
    • Colin não gosta muito de seu primeiro nome, “é o tipo de nome que você dá de brincadeira ao seu peixinho dourado”.
    • Foi condecorado Comandante da Ordem do Império Britânico (Commander of the Order of the British Empire) em 2011, por seus serviços ao drama.
    • Constantemente descobre que mais e mais mulheres BEM mais velhas se sentem atraídas por ele, “soube de uma mulher, que estava no hospital, diagnosticada com alta pressão arterial e que foi ordenada a parar de assistir Orgulho & Preconceito. Ela tinha 103 anos”.
    • Tem dois filhos com a esposa atual.

Post elaborado pela Deborah Mondandori Simionato


Homens que Amamos: O Super Henry Cavill

Nome: Henry William Dalgliesh Cavill
País de origem: Inglaterra
Idade: 28 anos (05/05/1983)
Altura: 1,85m
Status: Noivo (Nããããããooooooo!!!!!!)

Por que amamos ele: Vamos primeiro aos motivos óbvios: 1.85m de pura gostosura, olhos azuis que fazem o seu cérebro entrar em curto circuito só de olhar, aquela covinha irresistível no queixo, um rosto bem másculo que segue o padrão clássico de beleza (sério ele parece ter saído da imaginação de um Michelangelo, parece aquelas estátuas gregas que a gente vê em livro de história) e um sorriso…

Outra qualidade dele é a perseverança. Ele recebeu várias puxadas de tapetes. Fez teste para interpretar o Batman e perdeu para o Christian Bale. Fez teste para o 007, James Bond. Chegou bem perto dessa vez, mas perdeu o papel para o Daniel Craig. No mesmo ano também chegou a ser escalado como o Superman no filme Superman Returns (2006), mas o projeto foi cancelado e depois retomado com o Henry sendo trocado pelo Brandon Routh (que os produtores julgaram ser mais parecido com o Christopher Reeves, o Superman da trilogia original). Depois dessas três rasteiras seguidas, Henry foi apontado como “o homem mais azarado de Hollywood”. No entanto, ao invés de desistir, ele fez teste para a série The Tudors e conseguiu um dos papéis principais da série, que o lançou a fama.
Henry Cavill também é muito discreto e humilde. Pouco se sabe sobre sua vida particular. Ele quase nunca é fotografado com a noiva (estranho isso, não? Acho que a gente tá querendo ver o que quer!) e não é de ir para festas e arranjar confusões por Hollywood. É o típico rapaz de família. O genro que a mamãe pediu pra Deus.

Trabalhos sugeridos: O Conde De Monte Cristo (2002) Foi o primeiro filme que eu vi do Henry. Na época ele tinha 18 aninhos (e eu 10). Ele interpreta o Albert Mondego. Tristão e Isolda (2006) Esse foi o segundo filme que eu vi do Hunk, digo, Henry Cavill. Ele interpreta o Melot. Stardust (2007) Aqui ele só faz uma pequena participação como o Humphrey. Mas o filme é muito bom e um pouquinho de Henry Cavill é melhor do que nada! The Tudors (2007 – 2010) Henry interpreta o melhor amigo do Rei Henry VIII, Charles Brandon, o Duque de SuffolkTudo Pode Dar Certo (2009) Filme muito legal do Woody Allen. Henry interpreta Randy Lee James. Não é um papel muito grande, mas ainda sim…  Imortais (2011) Henry faz o Theseus: um mortal, escolhido por Zeus, para lutar contra o mal. A melhor parte é que ele passa a maior parte do filme sem camisa!!!

E, é claro que não podia ficar de fora: O nosso querido Hunk vai fazer o Superman no filme O Homem De Aço que estréia em junho do ano que vem! Quem já está ansiosa pra assistir levanta a mão!

Curiosidades:

A autora de Crepúsculo queria que o Henry interpretasse o Edward.

Cresceu numa pequena ilha entre a Inglaterra e a França.

É fluente em inglês e francês e fala um pouco de italiano e alemão.

Estudou em um colégio interno.

Fez testes para os papéis de Bruce Wayne/Batman, Superman/Clark Kent, e James Bond. Depois de perder esses 3 papéis, foi chamado de “o homem mais azarado de Hollywood”.

Ele era gordinho quando era adolescentes e também era excluído pelos colegas do internato e sofria bullying. Por isso começou a fazer teatro na escola.

É um ótimo cozinheiro.

 

Minha reação vendo as fotos dele (e aposto que eu não sou a única):

É pra já, meu amor!!!!!

(Post elaborado pela Amanda de Luca)



Aventuras pela Inglaterra de Jane Austen: Brighton

Verão na Inglaterra (ou o que eles chamam de verão, 25°C). Uma amiga me convida para ir a Brighton. O primeiro pensamento na minha cabeça é “a cidade onde a Lydia fugiu com o Wickham!”. E óbvio que a resposta ao convite foi sim. Iria passar o dia em Brighton.

Dessa vez, a viagem foi feita de ônibus, com a famosa National Express. Brighton fica a menos de uma hora de carro/ônibus de Londres, então mal saímos da Victoria Coach Station e já havíamos chegado ao nosso destino.

Demos muita sorte, pois foi um dia lindo, com muito sol, pouco vento e com os 25°C perfeitos para não torrar na beira da praia. Foi uma das minhas primeiras viagens e tudo que eu conseguia pensar era na cidade na época da Jane, famosa por ter sido escolhida como retiro de férias do Prinny, apelido carinhoso dado ao Príncipe Regente, futuro Rei George IV.

Confesso que achei o clima em Brighton muito diferente do clima das praias no Brasil. Talvez tenha sido o fato de não ver pessoas usando roupas de banho vários números menores do que deveriam, ou o fato de que ninguém parecia estar julgando ninguém. Todos estavam ali para aproveitar um dia lindo de sol e aquela paz que só o mar traz.

Não que Brighton seja uma cidade calma. Longe disso. Imagino que como na época da Jane, Brighton é, até hoje, uma das cidades litorâneas mais agitadas da Inglaterra, cheia de jovens e famílias aproveitando o bom tempo e as atrações da cidade, como o parque de diversões e o famoso ‘fish and chips’ (o típico peixe frito e batatas fritas inglês, não mais servido no jornal, mas ainda comido com as mãos).

Apesar de a cidade aparecer pouco nas obras da Jane, Brighton foi uma cidade importante para a sociedade da época, pois foi a cidade escolhida para a construção do Royal Pavilion, a “casa” de férias do Príncipe Regente, que está aberta à visitação e muito interessante. Falando com a Samanta e com outras amigas, achamos que seria interessante escrever um post dedicado à cidade.

A ‘singela’ casa de férias tem estilo indiano por fora, decoração chinesa por dentro e foi habitada pela corte inglesa no século XIX. Ah! A mistura de culturas! O idealizador desse lugar é arquiteto John Nash, famosíssimo durante a regência e, pelo visto, com um gosto tão extravagante quanto o do Príncipe Regente.

Infelizmente, não é permitido tirar fotos do interior do palácio, então vou compartilhar com vocês meus achados do Google, já que a decoração é tão suntuosa que merece ser vista.

Entrar nesse lugar é como voltar ao começo do século XIX – de um jeito bizarro, eu devo admitir. A decoração é interessante, mas eu nunca conseguiria viver em um lugar assim. É simplesmente “too much”.

Tendo sido tão importante para o então Regente, Brighton não poderia deixar de ter uma estátua do homem – muito lisonjeira, devo acrescentar. O Príncipe Regente era famoso por gostar muito de arte, moda, mulheres e, principalmente, comida. Levando-se em conta os relatos da época, a gente só pode pensar que a pessoa que fez essa estátua ignorou a verdadeira “forma” do futuro rei. Se é que vocês me entendem.

Antes de voltar para Londres e depois de um passeio pelas ruas mais movimentadas da cidade, eu e minhas amigas reservamos mais alguns momentos para a praia em si. Foi um dia lindo, e descansar nas pedrinhas (lá não tem areia!) foi um final perfeito para um dia que sempre vai trazer boas lembranças.

Vocês podem encontrar mais informações sobre Brighton e o Royal Pavilion aqui:

http://www.visitbrighton.com/

http://www.brightonhoverpml.org.uk/Pages/home.aspx

Até o próximo post,

Deborah

 


Homens que Amamos: O Apaixonante Matthew Macfadyen

Nome: David Matthew Macfadyen

Idade: 37 anos (17/10/1974)

País: Inglaterra

Altura: 1,91

Status: Casado com a atriz Keeley Hawes desde 2004

Porque amamos ele: Acho que o Matthew é um daqueles poucos casos de unanimidade entre nós. Como não amá-lo? Moreno, alto (muito alto!), forte, dono dos olhos azuis mais lindos que eu já vi, e de uma voz capaz de fazer a gente se derreter toda. E o sorriso? Ah, meus sais! Ele é um ótimo ator, não apenas um rosto bonito, e já provou que não tem medo de papéis controversos. E como se isso não bastasse, ele é um daqueles raros atores que parece não ter um pingo de vaidade e prefere levar uma vida sossegada ao lado da esposa e dos filhos do que badalar e ficar aparecendo nas revistas de fofoca. E acima de tudo, eu amo o Matthew porque foi através da interpretação dele que eu me apaixonei pelo Mr. Darcy. Não deixo de pensar que o Matthew emprestou muito da personalidade dele para aquele Mr. Darcy tímido e reservado. And I love, I love, I love him!

Trabalhos sugeridos: Orgulho e Preconceito 2005 (óbvio); Little Dorrit 2008; Um Refúgio no Passado 2004; Any Human Heart 2010; The Way We Live Now e Perfect Strangers 2001; Morte no Funeral 2007; Criminal Justice 2009; Os Pilares da Terra 2010; Os Três Mosqueteiros 2011 e as primeiras temporadas da série Spooks MI-5.

Curiosidades:

– Matthew conheceu a esposa durante as gravações da série Spooks em 2002. Ela estava casada há apenas alguns meses com o cartunista Spencer McCallum, e com um bebê de 10 meses fruto do relacionamento. Parece que foi amor à primeira vista, e ela se divorciou do marido pelo Matthew. Quem resistiria? Na época a história foi um escândalo, mas eles provaram que não era só mais um caso passageiro.

– Os ‘chefões’ dos estúdios não queriam Matthew para o papel de Mr. Darcy pois consideravam ele pouco conhecido, e queriam um ator mais famoso. Depois de vários testes com outros atores, Joe Wright continuou a insitir no nome do Matthew, e afirmou que a atuação dele em Um Refúgio no Passado foi fundamental para convencer os tais chefões de que ele era capaz de ser o Mr. Darcy.

– A esposa do Matthew, Keeley, estava grávida do primeiro filho deles durante as gravações de Orgulho e Preconceito, e por isso ele gravava as cenas e voltava correndo para casa para ficar com ela (ele não é um homem perfeito?)

– Ele é um ator super-versátil. Faz cinema, televisão, teatro, narrações. E empresta aquela voz linda para comerciais da rede de supermercados Marks & Spencer.

– Matthew é míope, e na gravação daquela linda cena do amanhecer o diretor Joe Wright estava acenando uma bandeira vermelha atrás da câmera para o Matthew saber para onde deveria caminhar.

Esse sorriso tímido….. Ahhhhhh! Fico cada vez mais apaixonada.


Homens que Amamos

Esse é o post de abertura do que será uma longa série. Convidei minhas amigas a fazer essa série de homens que amamos. A princípio seriam só hunks mas as meninas acabaram se empolgando e a lista começou a crescer e o nomes não páram de surgir. Aceitamos sugestões para os posts, mas os nomes terão que ser aprovados pelo nosso comitê de Hunks! Preparadas?


Aventuras pela Inglaterra de Jane Austen – Groombridge Place

Orgulho & Preconceito é meu livro preferido (seguido de perto por Persuasão, mas isso não vem ao caso) e, nos momentos em que eu me sentia sozinha em Londres, reler alguma passagens ou rever o filme e a minissérie sempre funcionava como um bálsamo para a minha solidão. Apesar de achar a série mais fiel ao livro, eu sou apaixonada pelo filme. A fotografia é linda e as casas… ah! As casas onde eles filmaram o filme de 2005 são divinas!

Resolvi, então, ir conhecer a casa dos Bennets. A Longbourn do filme de 2005 não fica aberta ao público (momento para vaia). Em compensação, a grande atração da propriedade são os jardins enormes, conhecidos como “The Enchanted Forest” (A Floresta Encantada). Então, mesmo sabendo que não poderia entrar na casa, resolvi que visitar o lugar seria o suficiente.

De Londres, peguei um trem para Tunbridge Wells, e de lá, um ônibus até Groombridge Place. Mais uma vez, devo à gentileza dos moradores locais o fato de eu ter encontrado o local.

Como sempre, a entrada da propriedade e a entrada da casa são coisas bem diferentes, e eu andei por um lindo caminho verde e deserto até chegar ao meu destino.

Então, finalmente, cheguei à casa e a primeira coisa que notei foram as quatro árvores enormes e lindas que funcionam como um portão de entrada.

Por alguns momentos, eu achei que estava absolutamente sozinha, até que finalmente encontrei o lugar que vendia os ingressos para entrar na tal floresta encantada e ver a casa dos mais diversos ângulos.

Foi inevitável não me sentir em mais um daqueles momentos maravilhosos “eu estou dentro de um filme”. Eu podia ver a Lizzy caminhando pelos jardins da casa e a Mrs. Bennet gritando atrás dela, a Mary tocando uma música mórbida no piano, a Lydia e a Kitty fofocando sobre os soldados, a Jane tentando apaziguar todo mundo e o Mr. Bennet “rolling his eyes” com um livro na mão e um comentário ácido pronto para ser feito.

A propriedade é enorme, e a parte chamada de “floresta” é muito legal. Por isso, lá fui eu, andar na lama e fingir por algumas horas que eu era a Elizabeth.

Andando por esses caminhos, eu fiquei com a impressão de foi nesse lugar que uma das cenas mais lindas de todos os tempos foi filmada: a segunda proposta. Vocês não acham que pode ter sido mesmo? Já que eu não preciso de muito incentivo para imaginar o Matthew Macfadyen andando na minha direção prestes a declarar o quanto me ama, vou eternamente acreditar que a cena foi filmada lá. Acho que muitas de vocês vão simpatizar comigo

No site da casa, tem uma parte sobre Orgulho & Preconceito e uma das fotos é a do nosso Matthew Darcy andando na neblina. Não preciso de mais nada para me convencer – mesmo que o site tenha também fotos da Assembley em Meryton e de Rosings… Sonhar não custa nada!

Mais uma olhada para a casa, mais umas fotos. Guardando as imagens na minha memória. Outra experiência inesquecível.

Voltando para Tunbridge Wells, me dei conta de que ainda tinha mais um tempo antes que o próximo trem saísse. Olhei ao redor e me deparei com uma loja da BBC. Paraíso. Não preciso nem dizer que saí de lá com uma sacola cheia de DVDs de séries de época.

Quem quiser mais informações sobre o local, pode entrar nesse site: http://www.groombridge.co.uk/home.htm

Até a próxima,

Deborah

 


Häagen Dazs – Mini-Fanfic

Não, isso não é uma propaganda! Não estou ganhando nada para promover os sorvetes Häagen Dazs, mas há tempos queria dividir essa mini-mini fanfic. Para o prazer ser completo pensem no sorvete acima, assistam o vídeo abaixo e ouçam a voz que poderia tornar até bula de laxante sexy, e só então leiam a fanfic. Satisfação garantida! Conteúdo adulto.

 

Clique para ler: Häagen Dazs