Matthew falando sobre a cena da chuva

“Lendo o roteiro, está muito claro os momentos em que ele é vulnerável. A cena na chuva, até então ele é apenas desagradável, e isso é muito correto. Porque ele é um idiota. Ele não diz nada de bom sobre ninguém, ele não olha para ninguém. Ele faz um pouco de esforço na cena ao piano quando ele explica por que ele não pode falar com as pessoas. Mas é a cena na chuva, aquela cena ‘acidente de carro’, onde tudo vai tão mal quando ele diz a ela que a ama, que é quando você gosta dele. Isso é uma grande coisa para ele dizer. Agora nos parece muito esnobe dizer, ‘Eu fui grande o suficiente para superar o fato de que seus pais são inadequados, e eu te amo apesar da minha posição e da inferioridade da sua origem.’ Naquela época seria uma coisa enorme e generosa a dizer.” (Matthew Macfadyen)

…Mas a cena que os dois atores destacam como memorável é a cena proposta, filmada debaixo das máquinas de chuva. “Essa foi uma boa cena,” diz MacFadyen, “Nós a chamamos de “cena acidente de carro.” Ele a descreve como sua favorita, enquanto Knightley diz que foi a mais difícil.

Uma das minha cenas favoritas. E o quase beijo? O jeito que ele olha para a boca dela?


Mais uma foto do Matthew…

Keira Knightley, Matthew Macfadyen e Rosamund Pike no Festival de Cinema de Toronto em 2005. Ele é lindo de todo jeito, mas esse sorriso… sem palavras.


Aos meus visitantes…

Quando eu comecei esse blog, ele era apenas um espaço do msn que eu escrevia algumas das minhas divagações e quem lia (se é que alguém lia) eram meus amigos. Depois esse espaço foi migrado automaticamente para o wordpress.com, o que explica a total falta de criatividade no endereço do site.

Quando descobri Orgulho e Preconceito e Jane Austen minha vida mudou. Parece exagero mas é verdade. Sempre gostei de ler, mas nunca tive paciência. Não tinha a capacidade de me focar na leitura e logo me distraía com outras coisas, até brincava que eu tinha déficit de atenção. Hoje eu acho que isso acontecia porque eu não tinha descoberto algo que realmente me interessasse. Nunca tinha lido um romance de época, e hoje em dia sou viciada.

Nunca encontrei pessoalmente alguém que dividisse essa mesma paixão e sempre me senti um pouco frustrada. Com o blog fui descobrindo que realmente não estou sozinha e tem muita gente que gosta das mesmas coisas que eu. Mesmo assim nunca imaginei que ia ter tanta resposta quanto estou tendo nos últimos tempos. Estou tendo uma média de 300 visitas por dia no último mês e estou quase na marca de 15.000 no total!

Então esse post é para agradecer a todas as minhas leitoras (leitores? Se tiver algum se manifeste!) que visitam o blog, as que deixam comentários, ou que mandam e-mails, me adicionam no orkut ou facebook, ou aquelas que apenas leem. O retorno que tenho recebido é muito importante para mim e me incentiva a continuar. Muito obrigado a todos! 😉


Persuasão 2007 – DVD Legendado

Acho que estou bem atrasada para dar a notícia, mas já está disponível desde o início desse mês o DVD legendado em português do filme Persuasão (versão 2007). O filme está a venda exclusivamente na Livraria Cultura por R$ 39,00.

Apesar de não ter tido uma experiência muito boa com os DVD’s da Log On que adquiri anteriormente, vou arriscar mais uma vez e comprar mais esse original para minha coleção.


Companheiros de Viagem – Final

Algumas vezes sofrer de insônia tem lá seus benefícios… São 03:40 da madrugada e aqui estou postando no blog! Enfim terminei a tradução dessa fanfic. Não pretendo traduzir algo assim tão longo tão cedo. Pretendo retomar a tradução de The Last Man in The World da Abigail Reynolds que está parada já faz um tempo. De agora em diante só fics curtinhas! Estou pensando traduzir uma moderna… vim a gostar delas recentemente e tem algumas muito boas.

Vou comentar essa fic no campo dos comentários mesmo para não dar nenhum Spoiler!

Clique para ler: Companheiros de Viagem – Final


José Saramago

 


Orgulho e Preconceito – Figurino

“O figurino também é usado para mostrar a evolução de Mr. Darcy a medida em que ele vem a amar Elizabeth Bennet e deixa seu esnobismo. Até o final do filme ele está usando um corte completamente diferente de casaco, muito mais solto. A enésima potência é ele andando pela névoa da manhã, completamente despido para os padrões do século 18. É absolutamente improvável, mas também Lizzie está em sua camisola, então o que você pode dizer?”(Jacqueline Durran, Figurinista)

“Os figurinos são ótimos porque eles meio que te dizem como se mover, como caminhar. Você não pode se sentar em calções como eu estou sentado agora, por exemplo. Bem, você poderia, mas seria bastante desconfortável.”     (Matthew Macfadyen)

Sou suspeita para falar, mas achei ele lindo em todos os figurinos, desde o começo. A entrada dele na assembléia de Meryton então, e devo confessar que gosto muito daquele traje preto que ele usa, mesmo com aquela atitude rígida. Na declaração do Matthew acima, ele fala que não dá para sentar mais à vontade usando ‘breeches’ (aquelas calças justas até os joelhos). Mas como vocês podem ver ele achou uma maneira de relaxar no figurino… A qualidade da foto não é muito boa, mas dá para ter uma idéia.